Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Doctorat → Brésil → Pteridófitas da caatinga : lista anotada, análise da composição florística e padrões de distribuição geográfica

Universidade Federal Rural de Pernambuco (2007)

Pteridófitas da caatinga : lista anotada, análise da composição florística e padrões de distribuição geográfica

Romero da Silva Sergio Xavier

Titre : Pteridófitas da caatinga : lista anotada, análise da composição florística e padrões de distribuição geográfica. >

Auteur : Sergio Xavier Romero da Silva

Université de soutenance : Universidade Federal Rural de Pernambuco

Grade : Doutor em Botanica 2007

Résumé
Este trabalho representa a primeira contribuição de ampla abrangência para o conhecimento da flora pteridofítica da Caatinga. Nove mil quilômetros de estradas foram percorridos com o objetivo de coletar e observar as espécies de pteridófitas da região semi-árida no Nordeste do Brasil e norte do Estado de Minas Gerais. Também foram registradas as espécies ocorrentes na Caatinga depositadas nos principais herbários da região. No total 12 famílias, 20 gêneros e 37 espécies foram inventariadas : Acrostichum danaeifolium Langsd. & Fisch., Adiantum deflectens Mart., Anemia ferruginea Kunth, Anemia filiformis (Sav.) Sw., Anemia hirsuta (L.) Sw., Anemia mirabilis Brade, Anemia oblongifolia (Cav.) Sw., Anemia pastinacaria Moritz ex Prantl, Anemia tomentosa (Sav.) Sw., Azolla caroliniana Willd., Azolla filiculoides Lam., Azolla microphylla Kaulf., Blechnum serrulatum Rich., Cheilanthes eriophora (Fée) Mett., Dicranopteris linearis (Burm. f.) Underw., Doryopteris concolor (Langsd. & Fisch.) Kuhn, Doryopteris ornithopus (Mett.) J. Sm., Hemionitis tomentosa (Lam.) Raddi, Isoetes luetzelburgii Weber ex Luetzelburg, Marsilea ancylopoda A. Braun, Marsilea deflexa A. Braun, Marsilea minuta L., Marsilea polycarpa Hook. & Grev., Ophioglossum nudicaule L. f., Phlebodium decumanum (Willd.) J. Sm., Pityrogramma calomelanos (L.) Link, Pleopeltis macrocarpa (Bory ex Willd.) Kaulf., Polypodium polypodioides (L.) Watt, Polypodium triseriale Sw., Salvinia auriculata Aubl., Salvinia minima Baker, Salvinia oblongifolia Mart., Selaginella convoluta (Arn.) Spring, Selaginella erythropus (Mart.) Spring, Selaginella sellowii Hieron., Thelypteris interrupta (Willd.) K. Iwats. e Trachypteris pinnata (Hook. f.) C. Chr.. Foram registradas 31 novas referências para vários Estados da região. Uma lista anotada das espécies com a distribuição geográfica, ilustrações de algumas espécies e mapas de distribuição de cada táxon na Caatinga são apresentados no primeiro manuscrito. No segundo manuscrito são discutidos aspectos ecológicos, categorias de ocorrência, grau de ameaça e importância econômica das espécies ocorrentes na Caatinga e suas relações florísticas com a Floresta Atlântica, Cerrado, Floresta Amazônica e Chaco. Também foi gerado um dendrograma de similaridade das 24 zonas amostrais apontadas para a Caatinga. No terceiro manuscrito foram estabelecidos os padrões de distribuição geográfica da pteridoflora da Caatinga, onde foram reconhecidos cinco padrões locais : amplo, moderadamente amplo,restrito, muito restrito e disjunto. As espécies também foram classificadas quanto aos padrões globais : cosmopolita, pantropical, neotropical, restrita à América do Sul e endêmica do Brasil. Os padrões foram ainda relacionados às províncias fitogeográficas que bordejam a Caatinga. Os dados apresentados evidenciam uma flora de expressiva amplitude geográfica e plasticidade ambiental, provavelmente oriunda de florestas tropicais úmidas. Apesar da maioria das espécies registradas serem amplamente distribuídas no Brasil, a alta representatividade de espécies aquáticas e o baixo índice de espécies epífitas, entre outras características, evidenciam uma identidade própria da flora pteridofítica ocorrente na Caatinga.

Présentation

Page publiée le 4 avril 2010, mise à jour le 7 juillet 2017