Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2019 → Perspectivas de mercado para o cultivo do caqui irrigado no semiárido brasileiro

Universidade Federal de Pernambuco (2019)

Perspectivas de mercado para o cultivo do caqui irrigado no semiárido brasileiro

MOREIRA, João Pedro Brandão

Titre : Perspectivas de mercado para o cultivo do caqui irrigado no semiárido brasileiro

Auteur : MOREIRA, João Pedro Brandão

Université de soutenance : Universidade Federal de Pernambuco

Grade : Mestrado em Economia 2019

Résumé
Dentro da fruticultura de exportação, a uva fina de mesa e a manga são as principais culturas da região do Submédio do Vale do São Francisco, responsáveis por atrair investimentos e também por gerar emprego e renda. Estas culturas tradicionais têm sofrido cada vez mais concorrência com a produção de outros países. Paralelamente, está em curso um novo processo de diversificação das possibilidades de produção. Está se introduzindo na região novas culturas, notadamente frutas produzidas em ambientes de clima temperado, exigem maiores horas de frio para crescerem, mas que tem se desenvolvido no semiárido através de pesquisas desenvolvidas pela Embrapa Semiárido. O presente trabalho tem como objetivo analisar as perspectivas de mercado e o desempenho econômico da cultura do caqui, produzido de forma irrigada no Semiárido brasileiro, para que o produtor tenha mais opções na hora de investir e assim reduzir o risco e a vulnerabilidade da renda agrícola. Buscou-se por meio do IBGE/PAM, COMEXSTAT, FAOSTAT, PROHORT e Embrapa Semiárido as informações sobre área plantada, produção, produtividade e preço do caqui no mercado nacional e internacional. Foram analisadas a taxa de crescimento, tendência e sazonalidade, além de previsão de preços, análise de custos e de viabilidade econômica dos indicadores de viabilidade, tais como : VPL, TIR, TIRM, Índice de custo-benefício e Payback descontado a 8% e 45%, considerando riscos e incertezas do projeto. Os resultados apontaram a possibilidade da cultura ser viável, a uma TMA de 8% ; já com a TMA a 45%, os resultados revelaram a possível inviabilidade da cultura. O preço do caqui e a produtividade são uns dos fatores que contribuíram de forma significativa nos resultados apresentados.

Présentation

Version intégrale (3,2 Mb)

Page publiée le 21 novembre 2020