Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2020 → Espaços verdes urbanos : análise socioambiental das hortas urbanas comunitárias

Universidade Federal de Pernambuco (2020)

Espaços verdes urbanos : análise socioambiental das hortas urbanas comunitárias

ALVES, Maria Carolina Medeiros

Titre : Espaços verdes urbanos : análise socioambiental das hortas urbanas comunitárias

Auteur : ALVES, Maria Carolina Medeiros

Université de soutenance : Universidade Federal de Pernambuco

Grade : Mestrado - Desenvolvimento e Meio Ambiente 2020

Résumé
As hortas urbanas comunitárias (HUC) são espaços de produção de alimentos, buscando a segurança alimentar e nutricional dos consumidores, sendo utilizados em vários países pelo mundo, como Alemanha, França, Argentina, Portugal e inclusive no Brasil. Entretanto, as HUC não produzem apenas alimentos, elas promovem áreas verdes nos espaços urbanos, servindo como locais para o lazer da população, proporcionando bem-estar, produção de plantas medicinais, amenizam o clima, a poluição e ocupam espaços ociosos. A cidade do Recife, capital do Estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil, possui algumas hortas comunitárias. Contudo, há pouco estímulo do poder público para cria-las e/ou apoiá-las. O objetivo desta pesquisa foi avaliar o desenvolvimento social e ambiental dos espaços verdes urbanos a partir da análise das hortas urbanas comunitárias existentes na cidade do Recife. Para aplicação da pesquisa foram selecionadas hortas comunitárias em funcionamento em bairros diversos do município do Recife. Inicialmente, as hortas foram mapeadas, os bairros caracterizados e aplicadas entrevistas estruturadas e dirigidas aos voluntários dos espaços. Por fim, os dados coletados foram analisados buscando-se identificar os impactos locais das hortas urbanas comunitárias na cidade do Recife à luz do desenvolvimento sustentável. Das doze hortas comunitárias encontradas na capital, apenas cinco encontram-se em funcionamento, que são : horta comunitária das Mulheres Guerreiras Palha do Arroz, horta do Jardim Secreto, horta orgânica do Lar Fabiano de Cristo, horta comunitária da Vila Santa Luzia e Comunidade Pequenos Profetas. Foi observado que há quatro tipos principais de responsáveis pela criação dessas hortas, que são a prefeitura, órgãos estaduais, organizações não-governamentais e/ou através da população mobilizada e organizada. O perfil dos voluntários é variado e possuem motivações de acordo com a importância que dão ao espaço. No geral, as HUC têm potencial para atingir alguns dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, em especial os objetivos dois (erradicação da pobreza), quatro (promover educação), oito (crescimento econômico) e onze (cidades e comunidades sustentáveis), possibilitando a cidade do Recife utilizá-las como um instrumento no alcance o Desenvolvimento Municipal Sustentável. Diante do exposto, observa-se a importância das hortas como ferramentas de integração e protagonismo entre os comunitários, criação de áreas de lazer, geração de renda, produção de alimentos, envolvimento dos citadinos com espaços verdes e ocupação dos vazios urbanos, gerando nova função para estes.

Mots Clés  : Meio ambiente ; Agricultura urbana ; Desenvolvimento sustentável ; Horticultura ; Espaços públicos - Recife (PE)

Présentation

Page publiée le 10 décembre 2020