Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Portugal → Recuperação de metais de águas contaminadas por processos baseados na utilização de extratos das plantas Cistus ladanifer e Erica andevalensis

Universidade do Algarve (2019)

Recuperação de metais de águas contaminadas por processos baseados na utilização de extratos das plantas Cistus ladanifer e Erica andevalensis

Rodrigues, Joana Isabel da Silva

Titre : Recuperação de metais de águas contaminadas por processos baseados na utilização de extratos das plantas Cistus ladanifer e Erica andevalensis

Auteur : Rodrigues, Joana Isabel da Silva

Université de soutenance : Universidade do Algarve

Grade : Mestrado em Biotecnologia 2019

Résumé
Atualmente, devido à maior preocupação com os problemas ambientais que consequentemente levam a restrições à descarga de efluentes contaminados com metais, tornou-se essencial o desenvolvimento de processos sustentáveis e eficazes, visando a recuperação dos metais das águas residuais. Simultaneamente, inúmeras espécies vegetais foram descritas como tolerantes e acumuladores de metais, como é o caso de Erica andevalensis e Cistus ladanifer, ambas encontradas em Portugal na mina de São Domingos. Essa capacidade dessas plantas foi explorada no presente trabalho, visando a recuperação de metais de interesse a partir de soluções aquosas. Para essa finalidade, os principais objetivos desta pesquisa foram : (1) obter extratos das plantas para serem utilizados em efluentes contaminados com metais, para remoção/recuperação dos metais de interesse e (2) utilizar os compostos destas plantas em solventes orgânicos de forma a testar a sua eficácia para remoção/recuperação de metais pela técnica de extração por solvente (extração líquido-líquido). Os testes com extratos hidroalcoólicos da planta E. andevalensis e C. ladanifer adicionados a soluções unimetálicas preparadas com HCl e H2SO4, mostraram que os metais do grupo platina (Pt e Pd) e ouro foram removidos (20 a 100%) em ambas as matrizes, bem como prata (90 a 100%) em H2SO4. O mesmo aconteceu com o ferro, mas em menor intervalo de remoção (15 a 25%). Por outro lado, a adição desses extratos a um efluente da eletrozincagem moderadamente contaminado com Zn e Fe resultou apenas em baixa remoção de Fe (≤ 21%). Já na AMD com o extrato de C. ladanifer houve remoção de todos os metais (Al : 63%, Zn : 51%, Fe : 52%, Cu : 43% e Mn : 36%) ; assim como com o extrato de E. andevalensis, apesar de em percentagens mais baixas (Al : 10%, Zn : 16%, Fe : 21%, Cu : 6% e Mn : 1%). Nos testes de recuperação de metais por extração por solventes mostrou que nos extratos de folhas de C. ladanifer preparados com Shell GTL e Octanol ou apenas Shell GTL, houve baixa extração de ferro (<10%) e não houve extração de zinco do efluente da zincagem. Quando se utilizou acetato de etilo enriquecido com compostos fenólicos de C. ladanifer o melhor rendimento em compostos fenólicos foi obtido quando se usou 80% (v/v) de acetona em água acidificada (1,2 M HCl). Verificou-se também uma relação direta entre a concentração de fenóis no acetato de etilo e a eficiência das extrações de ferro e zinco ( 34% e 56%, respetivamente). Nos testes com os compostos fenólicos transferidos para outros solventes orgânicos (butirato de etilo, acetato de butilo, decanol e octanol) as eficiências das extrações de ferro e zinco foram relativamente baixas (<25%) para ambas as plantas.

Mots clés  : Extratos de plantas Recuperação de metais Água ácida de mina Efluente da zincagem Extração por solvente

Présentation

Version intégrale (2 Mb)

Page publiée le 26 mars 2021