Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2018 → A estrutura do campo social do setor de sementes no semiárido brasileiro : reflexões a partir de Icó-CE

Universidade de Fortaleza (UNIFOR) 2018

A estrutura do campo social do setor de sementes no semiárido brasileiro : reflexões a partir de Icó-CE

Felix, Ednael Macedo

Titre : A estrutura do campo social do setor de sementes no semiárido brasileiro : reflexões a partir de Icó-CE

Auteur : Felix, Ednael Macedo

Université de soutenance : Universidade de Fortaleza (UNIFOR)

Grade : Mestrado Em Administração De Empresas 2018

Résumé partiel
Esta pesquisa tem como finalidade compreender como se estrutura o campo da produção de sementes no semiárido brasileiro por meio de um estudo de caso realizado no município de Icó, no estado Ceará. Para isso foi necessário identificar os agentes econômicos, políticos e sociais que perfazem esse campo, compreender os argumentos e a maneira como os agentes da produção de sementes no semiárido brasileiro se posicionam na estruturação do campo e descrever o sistema de disposições e tomadas de posição desses agentes. A fundamentação teórica relaciona os conceitos de capital, habitus e campo social segundo a concepção de Bourdieu, que explicam que o campo social é um espaço determinado pelas posições dos agentes que pertencem a ele e estrutura-se com indivíduos que, concordando ou discordando das regras que regem esse meio, buscam conservá-las ou subvertê-las, tendo no habituso conjunto de práticas e nos capitais os recursos e estratégias de luta para isso. O estudo é caracterizado metodologicamente primeiro pela identificação dos agentes sociais, segundo pela caracterização de seus capitais, bem como pela estrutura do campo social mediante determinação da posição de cada agente no campo. Os dados necessários à realização do trabalho foram obtidos por meio de pesquisa documental, entrevistas exploratórias semiestruturadas realizadas com representantes da EMATERCE, CONAB, EEEP, SMARH, STTR-ICO, BB, MPA, CPT, ADICOL, Empresas Privadas e Pequenos Produtores. No tratamento dos dados optou-se pela análise de conteúdo. Os dados indicaram a presença de 14 tipos de agentes no campo social pesquisado, dentre os quais, um se distingue pelo capital econômico, nove por capital cultural, dois por capital social e dois por capital político.

Présentation

Page publiée le 16 juin 2022