Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2020 → Análise do desempenho térmico de creche do Programa Proinfância : estudo de caso no clima semiárido de Arapiraca-AL

Universidade Federal de Alagoas (2020)

Análise do desempenho térmico de creche do Programa Proinfância : estudo de caso no clima semiárido de Arapiraca-AL

Nunes, Ana Maria Laurindo André

Titre : Análise do desempenho térmico de creche do Programa Proinfância : estudo de caso no clima semiárido de Arapiraca-AL

Analysis of the thermal performance of nursery from Programa Proinfância : case study in the semi-arid climate from arapiraca-AL

Auteur : Nunes, Ana Maria Laurindo André

Université de soutenance : Universidade Federal de Alagoas

Grade : Mestrado em Arquitetura e Urbanismo 2020

Résumé partiel
No Brasil, a construção de escolas públicas tem se dado por meio de projetos padronizados, que aceleram o processo construtivo e suprem a demanda mais rapidamente, ao passo que impossibilitam a adaptação ao contexto local. Uma dessas adaptações é a do contexto climático, cuja inexistência compromete o processo de aprendizagem dos usuários. Para garantir o acesso de crianças a creches e escolas de educação infantil na rede pública e intensificar o volume de entrega dessas edificações, o Governo Federal criou o Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância), pelo qual utilizou-se de novas tecnologias construtivas. No entanto, a extensão e a diversidade climática brasileiras impossibilitam que um único projeto atenda às necessidades de todos os locais. Neste sentido, este trabalho visa analisar o desempenho térmico de uma destas unidades, frente ao clima semiárido da cidade de Arapiraca-AL. Para isto, a pesquisa foi dividida em duas etapas : qualitativa e quantitativa. A primeira avalia se o objeto de estudo – Centro de Educação Infantil Professora Berenice Miranda Neto – atende aos requisitos estabelecidos pelas normas referentes à temática (NBR 15220 e NBR 15575), e a segunda, parte do monitoramento climático da edificação, com o levantamento de variáveis climáticas internas (temperatura e umidade relativa do ar, temperatura superficial, velocidade dos ventos e temperatura de globo) das salas de aula e externas (temperatura e umidade relativa do ar) nos períodos quente e úmido (abril a setembro) e quente e seco (outubro a março). Com a avaliação qualitativa, verificou-se que a edificação atende a parte dos requisitos das Normas – apesar de não serem indicadas para o tipo de edificação em questão, são as únicas, até o momento, que tratam do desempenho térmico –, e a setorização indicou que os ambientes estão bem orientados quanto à posição do sol e direcionamento dos ventos, porém, as aberturas são insuficientes para seu aproveitamento.

Présentation

Version intégrale (17 Mb)

Page publiée le 7 avril 2022