Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2020 → Análise da biomassa florestal do polo gesseiro da Região do Araripe – Pernambuco a partir de índices de vegetação

Universidade Federal de Pernambuco (2020)

Análise da biomassa florestal do polo gesseiro da Região do Araripe – Pernambuco a partir de índices de vegetação

DAMASCENO, Manuella Lima

Titre : Análise da biomassa florestal do polo gesseiro da Região do Araripe – Pernambuco a partir de índices de vegetação

Auteur : DAMASCENO, Manuella Lima

Université de soutenance : Universidade Federal de Pernambuco

Grade : Mestrado em Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação 2020

Résumé
Biomassa refere-se a todo recurso renovável oriundo de matéria orgânica que pode ser utilizado para produção de energia. O uso da madeira como fonte de energia é uma tendência mundial, e a motivação para tal é a necessidade de diminuir o uso de combustíveis fósseis, tornando-se menos dependente dos países exportadores e reduzindo as emissões de gases nocivos à atmosfera. O presente estudo se desenvolve nos municípios de Araripina, Bodocó, Ipubi, Ouricuri e Trindade, que formam o polo gesseiro da Região do Araripe e estão localizados no extremo oeste de Pernambuco, inserido no bioma Caatinga. Essa região sofre intensas modificações em sua paisagem pela remoção da cobertura vegetal para a utilização da lenha nas calcinadoras da região, bem como para práticas agrícolas tradicionais. Todavia, a Caatinga é um bioma bastante suscetível a modificações do clima e do uso e ocupação do solo, dessa forma, estudar as alterações na paisagem ocorridas nessa região torna-se necessário para compreender os impactos dessas modificações no comportamento da dinâmica da cobertura vegetal. Diante disso, o presente trabalho teve como objetivo analisar a biomassa florestal do polo gesseiro da Região do Araripe – Pernambuco a partir de índices de vegetação e albedo de superfície, no período de 1985 a 2018. A metodologia baseou-se na análise temporal de imagens orbitais da série Landsat 5, 7 e 8, correlacionando com os dados de precipitação pluviométrica mensais da série histórica do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referente aos meses de julho, agosto e setembro do período analisado. Os resultados indicaram que o quantitativo de cobertura vegetal está diretamente relacionado com os níveis de precipitação pluviométrica, podendo ser visualizado em todo o período estudado a partir da análise dos índices de vegetação e albedo de superfície. Ademais, foi possível observar a acentuada capacidade de regeneração do bioma frente às condições mais favoráveis ao seu desenvolvimento. Esses resultados reforçam a importância de análises sazonais dos parâmetros biofísicos gerados por sensoriamento remoto em ambientes de Caatinga, bem como de se ter um planejamento ambiental e maior atenção a esta área, apesar dos avanços já realizados nos últimos anos, pois o mesmo já é sensível às variações meteorológicas, podendo assim, favorecer processos de degradação em caso de gestão ineficiente do espaço.

Présentation

Version intégrale (5,6 Mb)

Page publiée le 19 décembre 2022