Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Portugal → Contributo para a caracterização e gestão da vegetação da serra da Arrábida

Universidade Nova de Lisboa (2008)

Contributo para a caracterização e gestão da vegetação da serra da Arrábida

Guerreiro, Sara Rocha

Titre : Contributo para a caracterização e gestão da vegetação da serra da Arrábida

Auteur : Guerreiro, Sara Rocha

Université de soutenance : Universidade Nova de Lisboa

Grade : Mestre em Engenharia do Ambiente 2008

Résumé
A Serra da Arrábida desde sempre despertou as atenções do Homem devido à sua excepcional beleza. Ocupando uma área de 10 821 ha, o Parque Natural da Serra da Arrábida constitui um exemplo raro de vegetação mediterrânica muito antiga, com núcleos relativamente bem preservados, que através dos tempos foi sendo moldada por factores naturais e antropogénicos. No presente estudo foi realizada uma caracterização da vegetação de uma área do Parque, através de inventários fitossociológicos efectuados nos mesmos locais inventariados vinte e cinco anos antes, num estudo semelhante. Foi ainda elaborada a caracterização biofísica da área de estudo com o apoio de um Sistema de Informação Geográfica. Compararam-se os inventários fitossociológicos das duas datas em função de índices de diversidade. Foi efectuado um tratamento estatístico dos dados da vegetação, usando vários métodos de análise multivariada. Devido ao facto do gradiente florístico analisado ser muito extenso, optou-se pela Análise de Correspondências Modificada (DCA). Os resultados desta análise foram interpretados em função dos parâmetros ambientais. A distribuição das formações vegetais está dependente de factores como a exposição de vertentes, radiação solar, tipo de solos, humidade do solo, entre outros. Verifica-se uma grande combinação possível das variáveis ambientais devido à topografia acentuada da Serra, o que levou ao aparecimento de uma grande diversidade de formações vegetais. Estabeleceu-se assim uma possível explicação para a distribuição das formações vegetais. Neste estudo também foi estudada a evolução dessas mesmas formações ao longo do tempo.

Présentation

Version intégrale (9,7 MB)

Page publiée le 28 mars 2011, mise à jour le 22 août 2018