Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2009 → Biologia reprodutiva de Spondias tuberosa arruda (Anacardiaceae) sob diferentes condições de manejo em uma área de caatinga de Pernambuco

Universidade Federal Rural de Pernambuco (2009)

Biologia reprodutiva de Spondias tuberosa arruda (Anacardiaceae) sob diferentes condições de manejo em uma área de caatinga de Pernambuco

ALMEIDA, Alyson Luiz Santos de

Titre : Biologia reprodutiva de Spondias tuberosa arruda (Anacardiaceae) sob diferentes condições de manejo em uma área de caatinga de Pernambuco

Auteur : ALMEIDA, Alyson Luiz Santos de

Université de soutenance : Universidade Federal Rural de Pernambuco

Grade : Mestre em Botanica 2009

Résumé
A ação humana sobre ambientes naturais tais como a alteração de habitats para desenvolvimento de agricultura e pecuária, é considerada uma das maiores causas de perda de biodiversidade e da ruptura de processos ecológicos. Tais ações podem afetar direta e indiretamente aspectos da reprodução de espécies vegetais como, por exemplo, a floração, a frutificação, e as interações com polinizadores e dispersores. O presente estudo verificou a influência de diferentes formas de manejo do ambiente em uma área de caatinga sobre a reprodução de Spondias tuberosa Arruda (Anacardiaceae), uma espécie andromonóica e endêmica desse ecossistema. Nesta área foram identificadas distintas condições de manejo, caracterizadas pelas diferentes coberturas vegetais, freqüência e intensidade de uso, e nas quais os indivíduos de S. tuberosa foram mantidos após a supressão da vegetação. Estas áreas foram denominadas como unidades de manejo (UMs) : “serra” e “base da serra” (com vegetação em regeneração), “pasto” (pastagens) e “cultivo” (cultura de milho e feijão, principalmente). Foram comparadas entre as UMs a produção média de flores, a proporção entre tipos de flores (hermafroditas e masculinas), a formação média de frutos por inflorescência, a composição da guilda de polinizadores e a freqüência de visitas. Em média, osindivíduos da UM “cultivo” produziram mais flores por inflorescência do que os das demais UMs. Na “serra” e no “pasto” foram produzidas mais flores hermafroditas do que masculinas por inflorescência. A produção média de frutos não foi diferente entre as UMs. A única diferença encontrada nas médias de visitas entre as UMs foi entre “cultivo” (65,83 ± 38,49) e “serra” (11,5 ± 12,8). A análise de agrupamento com relação ao número de visitas mostrou que : a) “cultivo” está muito distante das outras unidades de manejo ; b) pasto e base da serra estão bem próximas formando um grupo com serra e c) dentre os visitantes, os polinizadores são os responsáveis pelo delineamento das distâncias acima descritas. As visitas foram feitas por 19 morfo-espécies de insetos, dentre elas abelhas (31,6%), borboletas (31,6%), vespas (26,3%) e moscas (10,5%), que coletavam principalmente néctar. A análise de similaridade dos polinizadores mostrou uma clara separação entre áreas manejadas e não manejadas em função de seus polinizadores, sugerindo que a ação humana influenciou o comportamento dos polinizadores nativos, os quais foram rechaçados por espécies exóticas. No entanto, esta alteração aparentemente não afetou o sucesso reprodutivo pré-emergente

Mots Clés : Polinização ; Recursos nativos ; Abelhas exóticas ; Spondia tuberosa arruda ; Florestas secas ; Manejo da biodiversidade ; Caatinga

Présentation

Version intégrale (0,88 Mb)

Page publiée le 24 décembre 2011, mise à jour le 21 février 2019