Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2004 → Entomofauna fitÃfaga e predadora associada ao quiabeiro Abelmoschus esculentos L. (Moench) em um agroecossistema do semiÃrido de Pernambuco

Universidade Federal de Pernambuco (2004)

Entomofauna fitÃfaga e predadora associada ao quiabeiro Abelmoschus esculentos L. (Moench) em um agroecossistema do semiÃrido de Pernambuco

Kiyomi Suzuki Debora

Titre : Entomofauna fitÃfaga e predadora associada ao quiabeiro Abelmoschus esculentos L. (Moench) em um agroecossistema do semiÃrido de Pernambuco

Auteur : Kiyomi Suzuki Debora

Université de soutenance : Universidade Federal de Pernambuco

Grade : Master of Science 2004

Résumé
A expansÃo da agricultura tem gerado considerÃveis problemas de impacto ecolÃgico, como o crescimento na abundÃncia de populaÃÃes de pragas. O objetivos deste trabalho foi estudar a diversidade de entomofauna fitÃfaga e predadora associada ao quiabeiro em uma regiÃo semi-Ãrida e o efeito de inseticidas quÃmicos neste organismos. Esta pesquisa foi realizada em uma fazenda particular localizada no municÃpio de Petrolina, estado de Pernambuco, Brasil. O campo foi dividido em dois tratamentos, com seis transetos em cada Ãrea. Uma das Ãreas foi tratada com inseticida. Os dados foram coletados em um perÃodo de 35 dias, com cinco dias de intervalo entre cada coleta. Oito plantas foram escolhidas ao acaso por cada transeco e os predadores coletados destas foram preservados em Ãlcool a 70%. Para os fitÃfagos, duas plantasdiferentes foram escolhidas tambÃm ao acosopor transecto, assim como as folhas dos diferentesestratos (apical, mediano e basal) e os insetos foram contados no laboratÃrio. Um total de 59.787 indivÃduos de Aphis gossypii e Bemisia tabaci foram coletados. Aphis gossypii foi uma espÃcie mais abundante (31.767 ninfas e adultos e 4.189 mÃmias), seguido por Bemicia tabaci (21.324 ninfas e 2.507 ovos). As espÃcies fitÃfagas foram mais abundantesna Ãrea onde houve aplicaÃÃo de inseticida concordando com outros trabalhos que citam que este tipo de produto induz o o crescimento da populaÃÃo de pragas. O estrato preferencial para Aphis gosspii foi o apical, um resultado esperado, visto que as folhas deste estrato sÃo mais tenras jovens, o que facilita a penetraÃÃo da mesma pelo aparelho bucal desta espÃcie. as mÃmias se concentraram no mesmo estrato que os afÃdeos sadios, porÃm, em maior nÃmero na Ãrea sem aplicaÃÃo, provando que o inseticida està afetando na populaÃÃo de parasitÃides. Bemisia tabaci foi mais abundante no estrato basal, mais protegido da aÃÃo dos raios solares e da aplicaÃÃo de inseticidas que os outros estratos. DiferenÃas significativas foram observads nas populaÃÃes de predadores, que estava concentrada na Ãrea onde nÃo houve aplicaÃÃo, mostrado que o deltamethrim possui um efeito negativo, causando mudanÃas nas populaÃÃes de insetos predadores e contribuindo indiretamente no aumento da abundÃncia de pragas

Mots clés  : Inseto predador ; Entomofauna fitÃfaga ;

Présentation

Page publiée le 22 juin 2013, mise à jour le 6 septembre 2018