Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2007 → Variações sazonais no metabolismo de carbono e relações hídricas em espécies lenhosas do cerrado de diferentes grupos funcionais

Universidade de Brasília (2007)

Variações sazonais no metabolismo de carbono e relações hídricas em espécies lenhosas do cerrado de diferentes grupos funcionais

Peixoto, Murilo de Melo

Titre : Variações sazonais no metabolismo de carbono e relações hídricas em espécies lenhosas do cerrado de diferentes grupos funcionais

Auteur : Peixoto, Murilo de Melo

Université de soutenance : Universidade de Brasília

Grade : Mestrado em Botânica 2007

Résumé
Nesse estudo foram analisadas as variações sazonais do metabolismo de carbono e relações hídricas em quinze espécies arbóreas do Cerrado. O estudo foi realizado ao longo de um ano e as espécies foram categorizadas em três grupos fenológicos, decíduas, brevidecíduas e sempreverdes, sendo cada grupo composto de cinco espécies. As sempreverdes apresentaram maiores valores de capacidade fotossintética (Amax) que as decíduas, embora mantivessem um maior investimento em tecidos não fotossintetizantes enquanto que as decíduas obtiveram maiores valores de área foliar específica (SLA). Os valores de assimilação máxima de carbono por unidade de massa foliar (Amassa) se equipararam para ambos os grupos funcionais. Com a chegada da estação seca os valores de condutância estomática (gs), Amax, Amassa, SLA e dos potenciais hídricos diminuíram atingindo os valores mais baixos no auge da estação seca, em Julho-Agosto de 2006. As brevidecíduas mostraram para alguns dos parâmetros estudados (Amax e potencial hídrico ao meio dia - md), ter um comportamento intermediário entre as sempreverdes e decíduas, mas para Amassa e SLA tiveram os maiores valores anuais e para Eficiência Integrada no Uso de Água (dada por 13C) os menores valores. Apesar de encontrar diferenças entre os grupos para 6 dos 8 parâmetros estudados, apenas EIUA não apresentou diferenças entre as espécies dentro de cada grupo. Embora cada grupo apresente diferentes estratégias fisiológicas, essas estratégias convergem para um balanço hídrico e de assimilação de carbono, de modo que todas essas espécies se tornam competitivas no ambiente, permitindo a coexistência desses grupos na comunidade vegetal.

Mots clés : Fotossíntese Fenologia vegetal Savanas Água - uso

Présentation

Version intégrale (0,83 Mb)

Page publiée le 1er mai 2015, mise à jour le 25 mars 2019