Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2007 → Características limnológicas e estrutura trófica das comunidades de peixes de alguns lagos naturais e artificiais do Rio Grande do Norte

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2007)

Características limnológicas e estrutura trófica das comunidades de peixes de alguns lagos naturais e artificiais do Rio Grande do Norte

Rodrigues, Michele de Medeiros

Titre : Características limnológicas e estrutura trófica das comunidades de peixes de alguns lagos naturais e artificiais do Rio Grande do Norte

Auteur : Rodrigues, Michele de Medeiros

Université de soutenance : Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Grade : Mestrado em Bioecologia Aquática 2007

Résumé
Lagos artificiais devem diferir de lagos naturais em importantes aspectos estruturais e funcionais que precisam ser compreendidos para que possamos manejar adequadamente esses ecossistemas. Este trabalho foi realizado com o objetivo de testar a hipótese de que os lagos artificiais (açudes) na região semi-árida são ambientes mais eutrofizados e túrbidos que possuem uma estrutura trófica distinta dos lagos costeiros naturais que ocorrem no litoral leste úmido do Estado do Rio Grande do Norte. Para testar esta hipótese, 10 lagos naturais e 8 lagos artificiais com cerca de 100 ha foram amostrados entre setembro e novembro de 2005 para determinação de algumas variáveis limnológicas e da abundância das principais espécies de peixes, as quais foram agrupadas em três guildas tróficas : piscívoros facultativos, planctívoros facultativos e onívoros. Os resultados mostram que os lagos artificiais apresentaram concentrações significativamente maiores de nitrogênio e fósforo total, clorofila a e sólidos totais e voláteis em suspensão do que os lagos naturais. Os resultados também mostram que o pH, a alcalinidade total, a condutividade elétrica, a turbidez da água e coeficiente de atenuação vertical da luz nos lagos artificiais foram significativamente maiores do que nos lagos naturais. Nos lagos artificiais, a abundância de peixes planctívoros facultativos também foi significativamente maior, enquanto que a abundância de peixes piscívoros facultativos foi significativamente menor do que nos lagos naturais. Não houve diferenças significativas na abundância de peixes onívoros entre os dois tipos de lagos estudados. Esses resultados sugerem que a maior turbidez da água aliada a outras mudanças na qualidade da água dos lagos artificiais eutrofizados afetam a estrutura trófica das comunidades de peixes reduzindo a importância dos peixes piscívoros e conseqüentemente o comprimento das cadeias alimentares

Mots clés  : Lagos naturais e artificiais ; Estrutura trófica da comunidade de peixes e características limnológicas ; Artificial lakes and natural lakes ; Trophic structure of the fish communities ; Limnologic characterisitcs

Présentation

Version intégrale (0,43 Mb)

Page publiée le 17 décembre 2015, mise à jour le 25 mars 2019