Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Doctorat → Brésil → Crescimento vegetativo, produção e composição químico-bromatológica da palma forrageira consorciada com cajá (Spondias spp)

Universidade Federal do Ceara (2009)

Crescimento vegetativo, produção e composição químico-bromatológica da palma forrageira consorciada com cajá (Spondias spp)

PEIXOTO, Márcio José Alves

Titre : Crescimento vegetativo, produção e composição químico-bromatológica da palma forrageira consorciada com cajá (Spondias spp)

Auteur : PEIXOTO, Márcio José Alves

Université de soutenance : Universidade Federal do Ceara

Grade : Doutor em Zootecnia 2009

Résumé
No Nordeste brasileiro a eficiência da produção animal foi incrementada ao combinar pastagens nativas e forrageiras adaptadas em conseqüência da baixa produtividade das forrageiras nativas, principalmente na época de estiagem. Tendo em vista a importância da palma forrageira como um dos mais importantes recursos forrageiro, pela sua elevada produtividade e qualidade para os ruminantes. No entanto, essa pesquisa teve o objetivo de avaliar o crescimento vegetativo, produção e composição químico-bromatológica da palma forrageira consorciada com cajá (Spondias spp) no semi-árido cearense. O experimento foi conduzido na Fazenda Experimental Lavoura Seca, em Quixadá, CE no período de 2003 a 2007, com o plantio realizado em novembro de 2003 em solo classificado como Luvissolo de textura Franco Arenosa. O delineamento experimental foi blocos ao acaso com arranjo fatorial 2 x 2 x 2 com 4 repetições, com os seguintes tratamentos : T1 – Plantio Sol Não Adubado Leste/Oeste ; T2 – Plantio Sol Adubado Leste/Oeste ; T3 – Plantio Sol Não Adubado Norte/Sul ; T4 – Plantio Sol Adubado Norte/Sul ; T5 – Plantio Sombra Não Adubado Leste/Oeste ; T6 – Plantio Sombra Adubado Leste/Oeste ; T7 – Plantio Sombra Não Adubado Norte/Sul ; T8 – Plantio Sombra Adubado Norte/Sul. Nos tratamentos com adubação foi colocado 1 kg/cova de esterco bovino curtido, correspondendo a 20 t/ha. A planta utilizada para o sombreamento foi a cajá (Spondias ssp.), espaçadas de 7 x 7 m e copa com 1,5 m de altura. Para realizar as medidas morfométricas comprimento, largura e espessura utilizou uma régua graduada de 50 cm e um paquímetro, respectivamente. Durante a coleta de cada planta os cladódios foram numerados por ordem, sendo os cladódios primários aqueles originários do cladódio base, os secundários aqueles originários de primeira ordem e assim sucessivamente e pesados. Em seguida foi retirada uma amostra composta para determinar os teores de Fibra em Detergente Ácido, Lignina, Extrato Etéreo, Proteína Bruta, Resíduo Mineral. Os dados obtidos foram submetidos a análise de variância para verificar a significância dos fatores (sol e sombra, leste/oeste e norte/sul, adubado e não adubado e a interação entre os fatores) e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Foi verificado efeito significativo (P<0,05) para interação sol/sombra e adubado/não adubado para as variáveis comprimento, largura, espessura dos cladódios, produtividade da palma forrageira, resíduo mineral e carboidratos totais. Já para a Fibra em Detergente Ácido foi verificado efeito significativo (P<0,05) para a interação sol/sombra e leste/oeste norte/sul. Conclui-se que nas condições edafoclimáticas em que foi conduzido o experimento, a adubação orgânica e o plantio no sol induzem a um melhor desempenho da palma forrageira (Opuntia fícus-indica (L.) Mill).

Mots clés  : Sombreamento, PosiÃÃo de plantio, Produtividade, Shade, Position of plantation, Productivity, Plantas - Efeito da sombra, Plantas - Efeito da radiaÃÃo solar, Plantas forrageiras

Présentation -> http://www.repositorio.ufc.br/handl...

Version intégrale

Page publiée le 13 décembre 2015, mise à jour le 12 mars 2019