Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2013 → Hospedeiros domesticos, peridomiciliares e silvestres na transmissao de Trypanosoma cruzi pelo Triatoma brasiliensis em area de caatinga no municipio de Taua -CE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ (2013)

Hospedeiros domesticos, peridomiciliares e silvestres na transmissao de Trypanosoma cruzi pelo Triatoma brasiliensis em area de caatinga no municipio de Taua -CE

Bezerra, Claudia Mendonça

Titre : Hospedeiros domesticos, peridomiciliares e silvestres na transmissao de Trypanosoma cruzi pelo Triatoma brasiliensis em area de caatinga no municipio de Taua -CE

Hosts domestic, peridomestic and wild in the transmission of Trypanosoma cruzi by Triatoma brasiliensis in caatinga area in the municipality of Taua - EC

Auteur : Bezerra, Claudia Mendonça

Université de soutenance : UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Grade : Mestre em Saude Publica 2013

Résumé
Tradicionalmente o controle da transmissão humana do Trypanosoma cruzi é realizado pela aplicação de inseticidas de ação residual. Entretanto, o conhecimento sobre o papel desempenhado por hospedeiros domésticos, peridomiciliares e silvestres são fundamentais para a determinação da manutenção e/ou dispersão do T. cruzi. Esta pesquisa teve por objetivo caracterizar a importância dos reservatórios domésticos, peridomiciliares e silvestres na transmissão de T. cruzi na zona rural do município de Tauá (CE), inserido em área de Caatinga, com ênfase nos ambientes colonizados por Triatoma brasiliensis. Dentre os animais domiciliares e peridomiciliares foram considerados cães, gatos, suínos, caprinos e ovinos de 83 unidades domiciliares (UDs). No ambiente silvestre foi realizada captura e exame de pequenos mamíferos em três locais, com diferentes graus de antropofização, e também a captura de triatomíneos. A pesquisa de infestação domiciliar por triatomíneos foi realizada em 251 UDs. Foram realizados exames parasitológicos diretos em insetos e mamíferos, sorológicos em animais domiciliares e peridomiciliares, PCR Multiplex em reservatórios silvestres e pesquisa de fonte alimentar em insetos silvestres. A proporção de infecção para os suínos foi de 6% (2/34), ovinos 1% (1/102), gatos 2,4% (1/41), cães 38% (20/53). Foram capturados nove espécies dentre roedores e marsupiais. O Trichomys laurentius, com 74% (83/112), foi a mais abundante e amplamente distribuída no ambiente silvestre, seguida por Kerodon rupestres 10% (11/112) e Didelphis albiventris 3,5% (4/112). Foram capturados 749 triatomíneos na pesquisa domiciliar, sendo 369 (49,3%) de T. brasiliensis e 377 (50,3%) de Triatoma pseudomaculata. Apenas espécimes de T. brasiliensis estavam infectados por T. cruzi (25, 12,8%). Destes 3 (5,9%) estavam no intradomicílio e 22 (14%) no peridomicílio. Dos 166 triatomíneos silvestres capturados, 132 (79%) eram ninfas e outros 35 (21%) adultos. Destes, uma ninfa de 5º estádio e um macho encontravam-se infectados pelo T. cruzi. O T. brasiliensis partilha o ambiente natural com T. laurentius, K. rupestres, D. albiventris, M. domestica, G. spixii, W. pyrrhorinos, C. semistriatus e M. musculus (animais capturados) e com G. spixii, K. rupestres, T. oreadicus e T. merianae (identificados via fonte alimentar), além de animais observados durante as capturas (Athene cuniculariae e Felis catus) e confirmados via fonte alimentar (C. hircus e G. gallus). A circulação do T. cruzi entre o ambiente silvestre, peridomiciliar e intradomiciliar em mamíferos e insetos enfatiza a possibilidade de ocorrência de casos da doença de Chagas na região estudada, bem como a dificuldade e real necessidade de seu controle em áreas do semiárido no Nordeste Brasileiro.

Mots clés  : Triatoma ; Trypanosoma cruzi ; Hospedeiro ; SemiÃrido ; Triatoma brasiliensis ; Trypanosoma cruzi ; host ; semiarid ;

Présentation

Version intégrale

Page publiée le 9 janvier 2016, mise à jour le 12 mars 2019