Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → Ectoparasitos em preás (Galea spixii Wagler, 1831) cativos no Semiárido do Rio Grande do Norte, Brasil

Univerdidade Federal Rural do Semi Arido (2011)

Ectoparasitos em preás (Galea spixii Wagler, 1831) cativos no Semiárido do Rio Grande do Norte, Brasil

Soares Pereira Josivania

Titre : Ectoparasitos em preás (Galea spixii Wagler, 1831) cativos no Semiárido do Rio Grande do Norte, Brasil

Auteur : Soares Pereira Josivania

Université de soutenance : Univerdidade Federal Rural do Semi Arido

Grade : Mestre em Ciencia Animal 2011

Résumé
Os roedores silvestres quando criados em cativeiro podem ser acometidos por algumas doenças de natureza infecciosa ou parasitária, o que afeta a sanidade e bem-estar destes animais. Nesta linha, esse trabalho objetivou identificar a ectofauna natural do preá Galea spixii criado nas condições de cativeiro no semiárido do Rio Grande do Norte e estudar o comportamento da dinâmica parasitaria do ectoparasitismo mais prevalente. O estudo foi realizado em 40 espécimes machos adultos de G. spixii cativos do Centro de Multiplicação de Animais Silvestres da Universidade Federal Rural do Semi-Árido. Os exemplares foram anestesiados e examinados para busca dos ectoparasitos, durante os meses de março a outubro de 2010. Todos os preás estudados apresentaram resultados positivos para ectoparasitos, dentre os quais, Amblyomma sp., Demodex sp. e Gliricola quadrisetosa. A última espécie citada foi a de maior prevalência. Ao relacionar G. quadrisetosa com a área corporal dorsal e lateral de G. spixii, apenas uma das várias correlações feitas, apresentou diferença estatística significativa (p<0,05), na qual se observou que a média de piolhos recuperados nas distintas regiões corporais foi maior para exemplares fêmeas. O período climático não influenciou na frequência de G. quadrisetosa recuperada dos animais (p>0,05). Da ectofauna identificada em G. spixii, notifica-se Demodex sp. como primeiro registro neste roedor nas condições semiáridas do Brasil. Os dados sugerem que a área corporal e o período não interferiram na infrapopulação de G. quadrisetosa encontrada em G. spixii.The wild rodents when bred in captivity may be affected by some infectious or parasitic diseases, which affects the health and welfare of these animals. Based on this, we aimed to work in order to identify the natural ectofauna cavy Galea spixii raised in conditions of captivity in the semi arid region of Rio Grande do Norte and study the behavior of the dynamics of the ectoparasitism more prevalent. The study was performed in 40 specimens adult male of G. spixii captives of Centro de Multiplicação de Animais Silvestres of the Universidade Federal Rural do Semi-Arid. The specimens were anesthetized and examined for ectoparasites during the research, in the months from March to October 2010. All guinea pigs studied were positive for ectoparasites, among them, Amblyomma sp. Demodex sp. and Gliricola quadrisetosa. The latter species was the most prevalent. By linking G. quadrisetosa with the dorsal and lateral body surface area of G. spixii, just in one of the correlations made, showed statistically significant differences (p <0.05), where we noted that the average number of lice recovered from different body regions was greater for female specimens. The climatic period did not influence the frequency of G. quadrisetosa recovered from animals (p> 0.05). From the ectofauna identified in the G. spixii we notify the Demodex sp. as first recorded in this rodent in semi arid conditions in Brazil. The data suggests that body area and the climate did not interfere in infra population of G. quadrisetosa found in G. spixii.

Mots clés  : Amblyomma ; Demodex ; Gliricola quadrisetosa ; Rodentia ; Amblyomma ; Demodex ; Gliricola quadrisetosa ; Rodent ;

Présentation

Version intégrale

Page publiée le 11 décembre 2015, mise à jour le 22 juillet 2017