Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → Variabilidade Espacial e Temporal das Características Limnológicas dos Reservatórios Santa Cruz e Umari, Semiárido do Rio Grande do Norte, Brasil

Universidade Federal Rural do Semi-Árido UFERSA (2014)

Variabilidade Espacial e Temporal das Características Limnológicas dos Reservatórios Santa Cruz e Umari, Semiárido do Rio Grande do Norte, Brasil

Santos, Rafson Varela dos

Titre : Variabilidade Espacial e Temporal das Características Limnológicas dos Reservatórios Santa Cruz e Umari, Semiárido do Rio Grande do Norte, Brasil

Auteur : Santos, Rafson Varela dos

Université de soutenance : Universidade Federal Rural do Semi-Árido UFERSA

Grade : Mestre em Ciencia Animal 2014

Résumé
A construção dos reservatórios vem sendo uma medida estratégica adotada para suprir a escassez de água e atender ao aumento dos usos múltiplos. Apesar de sua importância social, o represamento de um ecossistema lótico tende a romper possíveis gradientes longitudinais, produzindo alterações bióticas e abióticas tanto a jusante quanto a montante do reservatório. Neste contexto, o presente trabalho objetivou : (i) descrever parâmetros morfométricos dos reservatórios Santa Cruz e Umari, localizados no semiárido do Rio Grande do Norte ; (ii) avaliar temporalmente e espacialmente as características limnológicas desses reservatórios. O levantamento batimétrico foi realizado em dezembro de 2012, com auxílio de um ecobatímetro acoplado a DGPS, utilizando datum horizontal WGS 84 e sistema de coordenadas em UTM. Já a avaliação das variáveis limnológicas foi realizada nos meses de maio, agosto e novembro de 2012 e fevereiro de 2013, através de quatro coletas na superfície, no meio e no fundo da coluna d água (amostras integralizadas). Com uma sonda multiparâmetros foram mensuradas in loco as seguintes variáveis : pH, temperatura da água, condutividade elétrica (CE), sólidos totais dissolvidos (STD), turbidez (TURB) e oxigênio dissolvido (OD), e por meio do disco de Secchi a transparência da água. No Laboratório de Limnologia e Qualidade de Água da Universidade Federal Rural do Semiárido foram determinadas as concentrações de N-total, P-total, N-amoniacal, N-nitrito, N-nitrato e clorofila a. Foi aplicada a análise de regressão no intuito de identificar possíveis relações entre as variáveis limnológica com a distância da barragem e a Análise dos Componentes Principais (ACP) no intuito de observar um padrão de variação espacial e temporal. A batimetria em Santa Cruz esteve baseada num total de 35.971 pares de pontos (profundidade e localização geográfica) e Umari, 26.575. O reservatório Santa Cruz apresentou 15.984 m de comprimento máximo, 13 m de profundidade média e 38 m de profundidade máxima. Já Umari apresentou para esses mesmos parâmetros 14.227 m, 8 m e 28 m, respectivamente. O volume total de armazenamento em Santa Cruz foi de 295.858.761 m3 e o seu perímetro foi de 94.835 m. Já o reservatório de Umari apresentou um volume total de 114.866.034 m3 e perímetro de 110.887 m. Os reservatórios apresentaram baixa profundidade relativa que induz a uma possível instabilidade térmica e, consequentemente, uma mistura das massas de águas. Os resultados da ACP nos reservatórios Santa Cruz e Umari demonstraram um padrão espacial onde à medida que se aproximava da zona de influência fluvial foram registrados valores mais elevados de CE, STD, P-total, N-total e clorofila a. No entanto, em ambos os reservatórios não foi constatado um nítido padrão de variação temporal, provavelmente devido aos índices pluviométricos reduzidos observados durante todo o período de coletas. Os reservatórios apresentaram-se aptos a serem utilizados pelos diversos usos múltiplos conforme a resolução n° 357/2005 - CONAMA, tendo os valores médios das variáveis limnológicas enquadrados na Classe 1, a exceção do fósforo total que esteve dentro do limite para Classe 2 no reservatório Santa Cruz. Pôde-se concluir que o clássico conceito de compartimentalização longitudinal com a evidência das três zonas (fluvial, transição e lacustre) não foi aplicado aos reservatórios estudados, sendo apenas possível identificar uma compartimentalização parcial, evidenciando duas Zonas bem definidas, a Zona Lacustre, ocupando a maior parte de ambos os reservatórios com características ultraoligotrófica e oligotrófica e uma Zona de influência Fluvial reduzida, variando de mesotrófica e eutrófica

Mots Clés : Variáveis limnológicas Reservatório de água Morfometria Heterogeneidade espaço-temporal Semiárido Índice de estado trófico Limnological variables Reservoir Morphometrics Spatial-temporal heterogeneity Semi-arid Trophic state index

Présentation

Version intégrale

Page publiée le 18 septembre 2017