Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → Caracterização hidrogeológica e hidroquímica da Bacia do Rio Verde Grande em Minas Gerais

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) 2013

Caracterização hidrogeológica e hidroquímica da Bacia do Rio Verde Grande em Minas Gerais

Fernandes dos Santos Estefania

Titre : Caracterização hidrogeológica e hidroquímica da Bacia do Rio Verde Grande em Minas Gerais

Auteur : Fernandes dos Santos Estefania

Université de soutenance : Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Grade : Mestrado 2013

Résumé
Os recursos hídricos subterrâneos da bacia do rio Verde Grande são de grande importância parasubsistência e desenvolvimento da região, devido à intermitência das drenagens superficiais e em grande parte a má distribuição e intensidade das chuvas na bacia. A bacia apresenta como geologia predominante as rochas do Grupo Bambuí, na porção ocidental de sul a norte da bacia, com rochas metamórficas na porção oriental, composta por xistos e metadiamictitos do Grupo Macaúbas, quartzitos do Supergrupo Espinhaço e rochas granito-gnáissicas e metavulcanossedimentares de associações ígneas presentes nessa região. Definiram-se quatro domínios hidrogeológicos com base na geologia regional sendo eles : Domínio aquífero Cárstico, Fissurado-Cárstico, Fissurado e Granular. A análise hidroclimatológica da bacia pode definir dois grandes domínios climáticos, um sub-úmido que abrange o alto e médio Verde Grande, e um semiárido, que compreende o baixo curso até a divisa do estado. A precipitação média obtida para a bacia foi de 870,60 mm. A recarga na bacia apresentou valores de 1 a 24%. Os tipos hidroquímicos determinados através de métodos de classificação existente permitiram apresentar algumas considerações sobre os principais processos de mineralização e evolução química na bacia do rio Verde Grande. O Domínio cárstico, com dez amostras de água analisadas, apresenta fácies hidroquímica predominante bicarbonatada cálcica, dividindo-se em dois grupos pelo diagrama de Chadha : Grupo 1 são águas com menor mineralização ; e as águas do Grupo 2 apresentam concentrações iônicas duas vezes maiores que do Grupo 1. Verificou-se que a maioria das amostras desse domínio apresentou troca de bases alcalinas. No Domínio fissurado-cárstico, foram analisadas dezenove amostras de águas subterrâneas, que foram subdivididas em dois grupos : Grupo 1 classificado como águas bicarbonatadas cálcicas-magnesianas e teores em cálcio elevado com sódio baixo, elevados teores em cloretos, e troca entre os íons alcalinos e íons alcalino-terrosos ; e Grupo 2 com características de águas bicarbonatadas sódicas, teores em cálcio baixos e em sódio altos, com concentração média de fluoretos relativamente elevada. No Domínio fissurado, contando com quatro amostras, as águas tendem a apresentar teores elevados em alguns parâmetros, com progressivo aumento das concentrações de nitratos, sulfatos, potássio e magnésio, e apresentam troca de bases. O Domínio aquífero granular foi amostrado em quatro pontos e as águas apresentaram maior condutividade e dureza que os demais domínios, sendo classificado como águas cloretadas cálcicamagnesianas, sendo águas bem mineralizadas. As águas se mostraram contaminadas por coliformes totais em 90% e apresentaram algumas restrições as potabilidade, como teor em ferro alto, turbidez e dureza elevadas. Apresenta também média a alta restrição ao uso na irrigação, devido ao risco de salinização e adsorção de sódio pelas plantas.

Mots Clés : Domínios hidrogeológicos ; Hidroquímica ; Bacia do rio Verde Grande

Présentation

Version intégrale (24,51 Mb)

Page publiée le 29 juillet 2017