Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Doctorat → Brésil → A vegetação lenhosa da caatinga em assentamento do Estado de Sergipe : aspectos fitossociológicos, anatômicos e dendrocronológicos

Universidade Federal de Sergipe (2015)

A vegetação lenhosa da caatinga em assentamento do Estado de Sergipe : aspectos fitossociológicos, anatômicos e dendrocronológicos

PAGOTTO, Mariana Alves.

Titre : A vegetação lenhosa da caatinga em assentamento do Estado de Sergipe : aspectos fitossociológicos, anatômicos e dendrocronológicos

The woody vegetation of a rural settlement in the semi-arid caatinga of Sergipe : phytosociological, anatomical and dendrochronological aspects

Auteur : PAGOTTO, Mariana Alves.

Université de soutenance : Universidade Federal de Sergipe

Grade : Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente 2015

Résumé
Na Caatinga do Estado de Sergipe, onde predominam os assentamentos de reforma agrária, os principais produtos da exploração madeireira são a lenha, o carvão vegetal e as estacas. Com o propósito de gerar conhecimentos para subsidiar programas de manejo florestal sustentável em assentamentos do semiárido de Sergipe, este trabalho analisou o potencial da vegetação lenhosa da Caatinga para o extrativismo madeireiro. Neste contexto, identificou-se as carcateristicas socioeconômicas e ambientais de um assentamento rural localizado na Caatinga ; os aspectos estruturais e ecológicos da vegetação lenhosa que o compõem ; e as particularidades anatômicas do lenho de Poincianella pyramidalis (Tul.) L. P. Queiroz (catingueira) e Aspidosperma pyrifolium Mart. (pereiro), gerando informações relativas à qualidade da madeira, ao incremento médio anual e os fatores ambientais que condicionam a vida dessas árvores. Foram realizadas 22 entrevistas semi-estruturadas com os agricultores do assentamento para a análise socioambiental. No estudo da flora, foram utilizados os métodos wandering-quarter e as fotografias hemisféricas para o conhecimento da estrutura da vegetação e da dinâmica do dossel, respectivamente. Por meio dos métodos clássicos da anatomia da madeira, da ciência da dendrocronologia e da densitometria de raios X foi possível caracterizar o lenho das árvores e sua resposta às variáveis ambientais. Os resultados mostraram que apesar da boa infraestrutura do assentamento, os assentados enfrentam limitações quanto à escolaridade, à produtividade e a diversificação de atividades econômicas. As práticas da agricultura de sequeiro e da pecuária leiteira não têm sustentabilidade ecológica e as consequências socioeconômicas são notadas na oscilação da produtividade, migração dos assentados e degradação da Caatinga. A vegetação arbórea do assentamento apresentou diversas espécies de caráter pioneiro, demonstrando que as matas vêm sendo exploradas pela comunidade. A Poincianella pyramidalis foi a espécie mais abundante seguida de Aspidosperma pyrifolium. Ambas apresentaram o lenho com adaptações anatômicas características de vegetação de ambiente xérico e o crescimento secundário foi influenciado pela precipitação local e pela temperatura da superfície do oceano Atlântico. P. pyramidalis apresentou fibras mais espessas e maior quantidade de celulose, expressas na elevada densidade aparente da madeira (1,10 ± 0,13 g/cm3), refletindo o potencial para a geração de energia. As informações oriundas deste estudo apontam que a P. pyramidalis é uma espécie muito abundante no local e pode contribuir para a inserção do manejo florestal sustentável em áreas de assentamento, proporcionando tanto uma atividade econômica complementar na renda dos assentados, quanto no uso mais sustentável deste recurso.

Mots Clés  : Semiárido Madeira Anatomia Plantas da caatinga Vegetação Caatinga Exploração da madeira Semiarid Wood Anatomy

Présentation

Version intégrale (8,2 Mb)

Page publiée le 12 février 2020