Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Doctorat → Brésil → Caracterização química e potencial biológico de metabólitos secundários de Commiphora leptophloeos (Mart.) J.B. Gillett

Universidade Federal de Pernambuco (2016)

Caracterização química e potencial biológico de metabólitos secundários de Commiphora leptophloeos (Mart.) J.B. Gillett

PEREIRA, Aline de Paula Caetano

Titre : Caracterização química e potencial biológico de metabólitos secundários de Commiphora leptophloeos (Mart.) J.B. Gillett

Auteur : PEREIRA, Aline de Paula Caetano

Université de soutenance : Universidade Federal de Pernambuco

Grade : Doutorado - Ciências Biológicas 2016

Résumé
Commiphora leptophloeos, popularmente conhecidas como Imburana de Sertão pertence à família Burseraceae e é tradicionalmente usada por tribos indígenas brasileiras para o tratamento de suas enfermidades. O presente trabalho objetivou analisar o perfil fitoquímico,isolamento de substância e as atividades : antioxidante e antimicrobiana dos extratos com diferentes polaridades de cascas de C. leptophloeos. Os compostos fenólicos foram identificados por HPLC e encontrados : os ácidos gálico, clorogênicos e protocatecóico. O H1NMR revelou a presença de hinoquinina, uma lignana bioativa caracterizada pela primeira vez nesta especie. No que se refere a atividade antimicrobiana, os valores de MIC de hinoquinina variou 0,0485-3,125 mg / mL em diferentes isolados clínicos de S. aureus, e mostraram uma atividade bactericida contra o MRSA isolados a partir de sangue (MMC 0,40 mg / mL) e secreção de pós-operatório (MMC = 3,125 mg / mL). Os extratos mostraram atividade antimicrobiana contra espécies de Mycobacterium, tais como M. smegmatis (CIM = 12,5 mg / mL) e de M. tuberculosis MIC (= 52 mg / mL). A toxicidade dos extratos também foi avaliada por testes in vitro com HC50 de 313 ± 0,5 ug / ml., Foi realizada a caracterização fitoquímica, mostrando compostos fenólicos dotados de alta atividade antioxidante em cinco extratos, como aquosa (CLAQE), metanol (CLMEE) clorofórmio (CLCLE), ciclo-hexano (CLCHE ) e acetato de etilo (CLAEE). revelando a presença de taninos, cumarinas, flavonóides e açúcares redutores. CLAQE apresentou os maiores teores de compostos fenólicos com 33,64 ± 0,5 mg GAE / g e flavonóides com 19,3 ± 0,70 mg QE / g para os teores de taninos CLCLE mostrou 9,70 ± 0,2 mg TAE / g, por cumarinas CLCHE conteúdo mostrou 1,14 ± 0,81 mg BZE / g e de açúcares solúveis CLMEE apresentada 53,30 g.100g-1mg. A capacidade antioxidante total (TAC%) todos os extratos mostraram uma actividade antioxidante significativa para ambas as concentrações de 1-10 mg / ml (≥100%, valor de p <0,001). Todos os extratos induziram baixos níveis de morte celular (viabilidade ≥ 80%) por período de 24 horas. Além disso, estes valores citotóxicos não foram correlacionadas com a fenóis (r = -0,15) ou flavonóides (r = -0,20). Portanto presentes resultados mostraram que C. leptophloeos possui alto potencial antioxidante bem como propriedades inibitórias contra a MRSA, bem como vários Gram-positivos, Gram-negativos e microorganismos fungos, Mycobacterium.

Mots Clés  : Química vegetal ; Estresse oxidativo ; Caatinga

Présentation -> https://repositorio.ufpe.br/handle/...

Version intégrale (1,73 Mb)

Page publiée le 14 février 2020