Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Doctorat → Brésil → Influências das agriculturas sobre a avifauna no semiárido de Pernambuco : percepção voltada à etnoornitologia, agroecologia e conservação

Universidade Federal Rural de Pernambuco (URFPE) 2016

Influências das agriculturas sobre a avifauna no semiárido de Pernambuco : percepção voltada à etnoornitologia, agroecologia e conservação

ANDRADE, Horasa Maria Lima da Silva

Titre : Influências das agriculturas sobre a avifauna no semiárido de Pernambuco : percepção voltada à etnoornitologia, agroecologia e conservação

Auteur : ANDRADE, Horasa Maria Lima da Silva

Université de soutenance : Universidade Federal Rural de Pernambuco (URFPE)

Grade : Doutorado em Etnobiologia e Conservação da Natureza 2016

Résumé
O grupo aves e suas populações vêm sofrendo impactos decorrentes de um modelo de desenvolvimento pautado mais em aspectos econômicos, no qual diferentes ações e atividades humanas, dentre estas a agricultura têm provocado alterações nos ambientes naturais, o que beneficia ou não determinadas espécies. Esta pesquisa com enfoque Etnoornitológico foi realizada no semiárido pernambucano com o objetivo levantar a percepção dos agricultores sobre a avifauna e as influências da adoção de práticas agrícolas (convencionais e não convencionais) sobre as espécies locais, analisando as implicações na riqueza, composição e manutenção, avaliando os ambientes mais favoráveis à conservação das espécies. No levantamento da percepção, selecionou-se três associações com maior número de associados e dois grupos de agricultores : um com práticas de agricultura convencional (monocultivos) e outro não convencionais (quintal agroflorestal). Foram realizadas visitas e aplicados formulários e entrevistas semi-estruturadas com 191 agricultores, em 131 residências. Considerou-se os conhecimentos ecológicos locais (CEL) e percepção dos agricultores sobre as espécies, usos, atitudes, conflitos e relações de benefícios e prejuízos das aves aos sistemas e vice-versa, e aumento/diminuição das espécies. O levantamento da avifauana considerou as citações dos agricultores e os registros feitos por ornitólogos, na região e nos sistemas agrícolas. Ocorreu em 18 propriedades rurais em Jupi, considerando três ambientes distintos (fragmentos florestais, cultivos convencionais e não convencionais). Seguiu-se o método de transectos e a análise por pontos. Diferenças na percepção entre grupos de agricultores e o registro de aves por ornitólogos foram feitas através das análises e testes estatísticos (qui-quadrado, G, PERMANOVA, SIMPER, Kruskal- Wallis, Jaccard e Sorensen). Os agricultores têm CEL e percepção diferentes que influenciam atitudes e práticas sobre as espécies. As atitudes, usos, formas de conflito e causas do aumento/declínio foram significativas. Os não convencionais reconheceram um menor número de aves em seus sistemas e apresentaram CEL e práticas favoráveis à conservação. Os convencionais reconheceram mais as aves atreladas ao uso. A adoção de um tipo de agricultura e suas práticas influenciam atitudes predatórias (perseguição, caça, desmatamento) ou conservacionistas (proteção aos ninhos) que implicam na conservação das espécies. Os agricultores não reconheceram as funções ecossistêmicas que as aves devem desempenhar e as contribuições recíprocas entre aves e agroecossistemas. Ambientes de quintais e os naturais se mostraram favoráveis à conservação, devendo ser mantidos e estimulados. Estudos de percepção, considerando o CEL e o conhecimento técnico científico (CTC) poderão contribuir com políticas públicas, planos de manejo e conservação, processos educativos e comunicativos, junto aos agricultores e a outros atores que participam das atividades agrícolas. Assim, podese estimular e contribuir no desenvolvimento de agriculturas sociais e sustentáveis, novas Ciências e paradigmas que consideram as áreas agrícolas integradas a uma matriz de paisagem mais agroflorestadas como importantes na conservação da biodiversidade, incluindo da avifauna local.

Présentation

Version intégrale (3,5 Mb)

Page publiée le 3 mars 2019