Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Doctorat → Brésil → Metabólitos secundários de plantas do Semi-árido de Pernambuco - uma inovação no controle de Fitopatogenos

Universidade Federal de Pernambuco (2013)

Metabólitos secundários de plantas do Semi-árido de Pernambuco - uma inovação no controle de Fitopatogenos

Silva, Cibele Maria Alves da

Titre : Metabólitos secundários de plantas do Semi-árido de Pernambuco - uma inovação no controle de Fitopatogenos

Auteur : Silva, Cibele Maria Alves da

Université de soutenance : Universidade Federal de Pernambuco

Grade : Doutorado - Biologia Vegetal 2013

Résumé
A formação de uma consciência ecológica e a necessidade de se preservar o meio ambiente têm gerado a necessidade de testar produtos naturais visando um controle alternativo de fitopatógenos. O objetivo desse estudo foi contribuir com os estudos das plantas da Caatinga, propondo-se realizar um screening de atividade antagonista contra bactérias fitopatógena dos extratos aquosos de doze espécies de plantas existentes no Semi-árido de Pernambuco, e avaliar o potencial anti-fitopatógeno dos extratos das folhas de Anadenanthera colubrina var. cebil coletadas nas estações seca e chuvosa, bem como investigar os constituintes químicos existentes nesses extratos. Atividade anti-fitopatógeno dos extratos aquosos foi estudada pela determinação da Concentração inibitória mínima (CIM) e Concentração microbicida mínima (CMM) contra Acidovorax citrulli, Pectobacterium carotovorum subsp. carotovorum, Ralstonia solanacearum, Xanthomonas campestris pv. campestris. Todas as espécies bacterianas foram sensíveis aos extratos aquosos, com os valores de CIM variando 3,12 a 25 mg/mL. Dada a maior atividade de A. colubrina foi realizada a extração orgânica a partir de amostras de diferentes períodos seguida da avaliacão da atividade antimicrobiana contra A. citrulli, P carotovorum, R. solanacearum, X. campestris pv. campestris, X. campestris pv. malvacearum, X. campestris pv. viticola, Fusarium oxysporum, F. moniliforme, F. solani, Verticillium lecanii, Rhizopus stolonifer, Aspergillus flavus. Os extratos orgânicos foram ativos contra todos fitopatógenos testados, sendo a maior atividade observada para o extrato ciclohexano da estação seca. Foi observado por microscopia eletrônica de transmissão que células de X. campestris pv. campestris tratadas com extrato ciclohexano apresentaram danos internos : citoplasma destruído com presença de vacúolos e espaço periplasmático irregular. Adicionalmente, a análise fitoquímica dos extratos das folhas de A. colubrina por Cromatografia em Camada Delgada revelou a presença de terpenos, flavanoides, triterpenos, taninos, cumarinas e açúcares redutores. De acordo com estes resultados, podemos concluir que a flora do Nordeste do Brasil pode ser considerada como uma fonte rica de plantas com atividade contra fitopatógenos.

Présentation

Version intégrale (4,83 Mb)

Page publiée le 14 janvier 2020