Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2010 → Avaliação da degradação ambiental na região do Araripe pernambucano utilizando técnicas de sensoriamento remoto

Universidade Federal de Pernambuco (2010)

Avaliação da degradação ambiental na região do Araripe pernambucano utilizando técnicas de sensoriamento remoto

Ighour Silva Sá, Ivan

Titre : Avaliação da degradação ambiental na região do Araripe pernambucano utilizando técnicas de sensoriamento remoto

Auteur : Ighour Silva Sá, Ivan

Université de soutenance : Universidade Federal de Pernambuco

Grade : Mestrado – Geografia 2010

Résumé
O presente estudo se desenvolveu nos municípios de Araripina, Bodocó, Ipubi, Ouricuri e Trindade, que formam o pólo gesseiro do Araripe e estão localizados no extremo oeste do Estado de Pernambuco. A hipótese que orientou este trabalho foi a de que a degradação da vegetação nessa região está desencadeando processos de desertificação. O objetivo geral deste trabalho, foi então, analisar a degradação ambiental na região do Araripe pernambucano utilizando técnicas de sensoriamento remoto. Para se avaliar a degradação, foram levantados os dados de estádio atual da vegetação, bem como as mudanças ocorridas entre os anos de 1998 e 2008. O estádio atual foi identificado a partir da estimativa do Índice de Vegetação por Diferença Normalizada-IVDN com validação por meio do levantamento de campo, enquanto que a mudança no ambiente foi obtida a partir do método de análise por componentes principais (ACP). Foi possível observar que na região encontram-se as fisionomias Savana Estépica nas suas fácies florestada e arborizada, as áreas de contato de vegetação do tipo Savana, Savana Estépica e Floresta Estacional, além das áreas onde essas fisionomias se encontram em regeneração, e as áreas de agropecuária. A precisão do mapeamento da cobertura vegetal foi satisfatória, apresentando uma estatística Kappa da ordem de 0,78. Os remanescentes de vegetação são da ordem de 50% do território da região, enquanto que as áreas em regeneração e a agropecuária ocupam 49%. Proporcionalmente o município que apresenta maior cobertura vegetal é o de Trindade, enquanto que Ouricuri tem a maior quantidade. Estas fisionomias se apresentam na forma rala, semi-rala, semi-densa e densa promovendo diferentes níveis de cobertura do terreno. Através da ACP pôde-se constatar que o desmatamento na região é da ordem de 1.143,74 km² (16,14%), enquanto que 1.119,77 km² (15,80%) da cobertura vegetal encontram-se em estádio de regeneração. As classes mapeadas com processo de desertificação na região do Araripe pernambucano estão assim distribuídas : 9,9 km² (0,13%) com grau muito severo, 953,15 km² (13,46%), severo, 2.057,87 km² (29,05%), moderado e 4.063,43 km² (57,36%), fraco

Mots Clés  : Vegetação ; Degradação Ambiental ; Geografia ; Mapeamento ; Sensoriamento Remoto ; Região do Araripe

Présentation

Version intégrale (5,0 Mb)

Page publiée le 19 mai 2019