Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2008 → A planta facilitadora Trischidium molle (Benth.) H. E. Ireland (Leguminosae) e sua relação com a comunidade de plantas em ambiente semi-árido no Nordeste do Brasil

Universidade Federal de Pernambuco (2008)

A planta facilitadora Trischidium molle (Benth.) H. E. Ireland (Leguminosae) e sua relação com a comunidade de plantas em ambiente semi-árido no Nordeste do Brasil

Meiado, Marcos Vinícius

Titre : A planta facilitadora Trischidium molle (Benth.) H. E. Ireland (Leguminosae) e sua relação com a comunidade de plantas em ambiente semi-árido no Nordeste do Brasil

Auteur : Meiado, Marcos Vinícius

Université de soutenance : Universidade Federal de Pernambuco

Grade : Mestrado - Biologia Vegetal 2008

Résumé
A interação entre os arbustos de Trischidium molle (Benth.) H. E. Ireland (Leguminosae) e a comunidade de plantas em ambiente semi-árido foi avaliada para responder as seguintes questões : (1) Os fatores abióticos diferem sob a copa dos arbustos quando comparado com os locais abertos ? (2) A disponibilidade de recurso é maior sob a copa dos arbustos do que nos locais abertos ? (3) Os arbustos de T. molle promovem a facilitação intra-específica em ambientes semi-áridos ? (4) Os efeitos maternais das enfermeiras aumentam a sobrevivência das plântulas ? (5) O banco de sementes do solo é influenciado pela presença do arbusto e pela sazonalidade do ambiente ? O estudo foi desenvolvido no Parque Nacional do Catimbau, Nordeste do Brasil, uma área considerada prioritária para a conservação. Os arbustos de T. molle foram considerados plantas enfermeiras por proporcionar condições mais favoráveis para a germinação e estabelecimento da comunidade abaixo de suas copas, amenizando condições extremas. A disponibilidade de recurso e todos os fatores abióticos avaliados foram significativamente diferentes entre os dois ambientes testados. Entretanto, os arbustos não favoreceram a germinação das suas próprias sementes. Esta espécie possui a capacidade de germinar em locais abertos e após o desenvolvimento de suas copas, proporcionam um local favorável para a germinação de outras espécies. Com isso, a formação do banco de sementes é influenciada pela presença da planta enfermeira e pela sazonalidade do ambiente, corroborando a hipótese da variabilidade espacial e temporal dos bancos de sementes de ambientes semi-áridos

Présentation

Version intégrale (1,5 Mb)

Page publiée le 10 mars 2019, mise à jour le 12 mars 2019