Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2009 → Atributos de solos e sua relação com o processo de desertificação no semi-árido de Pernambuco

Universidade Federal Rural de Pernambuco (URFPE) 2009

Atributos de solos e sua relação com o processo de desertificação no semi-árido de Pernambuco

MARTINS, Carolina Malala

Titre : Atributos de solos e sua relação com o processo de desertificação no semi-árido de Pernambuco

Auteur : MARTINS, Carolina Malala

Université de soutenance : Universidade Federal Rural de Pernambuco (URFPE)

Grade : Mestrado em Ciência do Solo 2009

Résumé
Frente ao avanço das áreas em processo de degradação oriundo de causas naturais e/ou influências antrópicas, faz-se necessário a utilização de ferramentas, preferencialmente de fácil aquisição, que indiquem os estágios dessa degradação a fim de viabilizar um correto manejo e indicação de um possível uso ou recuperação dessas áreas. Dentre os parâmetros passíveis de avaliação, atributos relacionados ao solo (especialmente a matéria orgânica) e vegetação (serrapilheira) têm recebido crédito. Desse modo, o objetivo dessa pesquisa foi analisar a variabilidade de atributos químicos e microbiológicos de solos e o fracionamento da serrapilheira e da matéria orgânica, visando utilizar tais variáveis como indicadores de processos de desertificação, em áreas sob níveis crescentes de degradação na região semi-árida do Estado de Pernambuco. Foram amostradas áreas em diferentes estágios de degradação : conservado, moderadamente degradado e intensamente degradado, no município de Floresta-PE. Em cada área, foram escolhidos quatro locais de amostragem e efetuadas sete coletas, totalizando 28 pontos amostrados por área. Foram coletadas amostras de solo nas profundidades de 0-10, 10-20 e 20-30 cm, nos períodos seco e chuvoso. A serrapilheira, coletada em 1 m2, foi separada em fração lenhosa e não-lenhosa, e quantificada a massa seca de cada fração. Foram realizadas análises físicas (granulometria e densidade do solo), químicas (pH, fracionamento químico da matéria orgânica do solo, bases trocáveis, acidez potencial, carbono orgânico do solo, estoque de carbono, fósforo disponível e capacidade de troca de cátions) e microbiológicas (carbono da biomassa microbiana, respiração basal, quocientes microbiano e metabólico) do solo. Os dados foram analisados adotando-se métodos de estatística descritiva, análise de componentes principais e teste t. Verificou-se, quanto à serrapilheira, que a fração lenhosa foi superior a não-lenhosa no ambiente conservado e inferior no ambiente degradado e que ocorreu uma redução de 57% da serrapilheira no ambiente conservado, entre o período seco e chuvoso. O estoque de carbono no solo diminuiu com o aumento da profundidade e nível de degradação. Na camada de 0-10 cm de profundidade, os atributos químicos apresentaram comportamento diferenciado nas diferentes áreas em função dos níveis de degradação. O carbono da biomassa microbiana e a respiração basal do solo foram superiores nas áreas conservadas durante o período seco. Os atributos microbiológicos, com destaque para o carbono da biomassa microbiana do solo e quociente microbiano, mostraram-se mais sensíveis à degradação ambiental e podem ser usados como indicadores de qualidade do solo.

Présentation

Version intégrale (1,6 Mb)

Page publiée le 10 mars 2019