Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2010 → Evapotranspiração e produção de melancia sob diferentes níveis de nitrogênio e da salinidade da água de irrigação

Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) 2010

Evapotranspiração e produção de melancia sob diferentes níveis de nitrogênio e da salinidade da água de irrigação

SILVA, José Silereudo da.

Titre : Evapotranspiração e produção de melancia sob diferentes níveis de nitrogênio e da salinidade da água de irrigação

Evapotranspiration and watermelon production under different levels of nitrogen and salinity of irrigation water

Auteur : SILVA, José Silereudo da.

Université de soutenance : Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Grade : Mestrado em Irrigação e Drenagem 2010

Résumé
A água é um dos principais fatores que limitam o rendimento da cultura, reduzindo assim a eficiência da produção agrícola. Torna-se necessário então, um manejo adequado da irrigação de modo a permitir a manifestação do seu potencial produtivo. Assim para implantar programas estratégicos de desenvolvimento agrícola local ou regional baseados na disponibilidade de recursos hídricos é de fundamental importância o conhecimento da evapotranspiração da cultura nos seus diferentes estádios de desenvolvimento, bem como a qualidade da água de irrigação. No Nordeste, devido a escassez de água muitos agricultores são obrigados a utilizarem águas com salinidade alta, limitando com isso a produção da cultura. Diante do exposto este trabalho teve como objetivo determinar os coeficientes de cultivo durante o ciclo da cultura da melancia, na região de Mossoró - RN, bem como o efeito do nitrogênio e da salinidade na sua produção. Para tanto, foi realizado um experimento na cidade de Mossoró-RN. O experimento foi delineado em blocos inteiramente casualizados, usando o esquema em parcela subdivididas. Nas parcelas estudou-se cinco níveis de salinidade (S1 = 0,57 ; S2 = 1,36 ; S3 = 2,77 ; S4 = 3,86 e S5 = 4,91 dS m-1) e três níveis de nitrogênio nas subparcelas (N1 = 48,0 ; N2 = 96,0 e N3 = 144,0 kg ha-1). Para a estimativa da ETo foi utilizada a Equação Penman Monteith FAO. Os dados meteorológicos necessários para a estimativa da ETo foram coletados por uma estação agrometeorológica automática, instalada na área experimental. A ET foi medida em quatro lisímetros de pesagem, que ocupava uma área de 3,00 m2, instalados nos blocos 1 e 2, nos níveis de salinidade S1 e S5. Os resultados mostraram que a ETc diminuiu entre a água de irrigação S1 e S5, onde a evapotranspiração total durante o ciclo foi de 336,86 e 220,45 mm, respectivamente. Quanto aos Kc s verificaram-se os valores médios nos estádios fenológicos I, II, III e IV, de 0,15, 0,87, 1,38 e 0,82 para o tratamento S1 e 0,15, 0,65, 0,83 e 0,51 para o tratamento S5, mostrando que os Kc s obtidos para o nível S1 foram sempre maiores que os Kc s obtidos para o nível S5, excetuando-se a fase I. Não houve efeito significativo do nitrogênio sobre os componentes de produção. A produção total de frutos tanto para cultivar Quetzali quanto para a Shadow foram significativamente afetados pela qualidade da água de irrigação. Havendo uma redução linear da produtividade à medida que a salinidade da água de irrigação aumentou. Para a Quetzali a produtividade reduziu de 27,12 para 17,06 Mg ha-1 ; enquanto que para Shadow foi de 55,45 para 40,80 Mg ha-1, respectivamente para os níveis de salinidade S1 e S5.

Présentation

Version intégrale (4,1 Mb)

Page publiée le 7 mai 2019