Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2013 → Resíduos de leguminosas e o desenvolvimento do milho : uma aproximação para sistemas agrosilvipastoris no semiárido.

Universidade Federal do Ceará (2013)

Resíduos de leguminosas e o desenvolvimento do milho : uma aproximação para sistemas agrosilvipastoris no semiárido.

Oliveira, Francisco Ronaldo Alves de

Titre : Resíduos de leguminosas e o desenvolvimento do milho : uma aproximação para sistemas agrosilvipastoris no semiárido.

Auteur : Oliveira, Francisco Ronaldo Alves de

Université de soutenance : Universidade Federal do Ceará

Grade : Mestrado em Agronomia/Solos e Nutrição de Plantas 2013

Résumé
A utilização de leguminosas arbóreas em áreas cujo solo apresenta baixa fertilidade em decorrência da degradação é uma importante estratégia para possibilitar a recuperação dessas áreas, bem como a produção sustentável de alimentos. Apesar dos inúmeros estudos sobre utilização de resíduos orgânicos na agricultura, ainda se sabe pouco sobre o manejo dos resíduos de leguminosas arbóreas nas condições edafoclimáticas do semiárido. A falta de informações diz respeito à melhor espécie a ser utilizada e qual a parte da planta que, além de favorecer o desenvolvimento de culturas alimentares, também promove melhorias em atributos químicos do solo. Este estudo foi desenvolvido com o objetivo de avaliar a adição de resíduos provenientes de diferentes partes de leguminosas arbóreas no desenvolvimento, teores e acúmulo de nutrientes na cultura do milho, bem como o efeito desses resíduos nos atributos químicos do solo. Utilizando-se solo degradado, proveniente de um núcleo de desertificação, foi instalado um experimento em vasos, com delineamento de blocos ao acaso, com dez tratamentos e quatro repetições. Foram adicionados ao solo resíduos das leguminosas arbóreas sabiá (Mimosa caesalpiniifolia), jurema-preta (Mimosa hostilis) e gliricídia (Gliricidia sepium), constituindo os seguintes tratamentos : T1 - Sem resíduo de leguminosas, T2 - Folhas de M. caesalpiniifolia, T3 - Galhos de M. caesalpiniifolia, T4 - Folhas + galhos de M. caesalpiniifolia, T5 - Folhas de M. hostilis, T6 - Galhos de M. hostilis, T7 - Folhas + galhos de M. hostilis, T8 - Folhas de G. sepium, T9 - Galhos de G. sepium e T10 - Folhas + galhos de G. sepium. Foram avaliados os seguintes parâmetros : desenvolvimento de plântulas de milho aos 15 dias após a semeadura (DAS) ; crescimento e fitomassa do milho aos 65 DAS ; teores e acúmulo de nitrogênio (N), fósforo (P), potássio (K), cálcio (Ca) e magnésio (Mg) na parte aérea do milho aos 65 DAS e atributos químicos do solo aos 65 dias após a aplicação dos resíduos. Em relação à cultura do milho, foi observado efeito positivo dos resíduos adicionados nos parâmetros de desenvolvimento de plântulas, crescimento, fitomassa, teores de K e acúmulo de macronutrientes, principalmente N, P e K. Para os atributos químicos do solo, os resíduos não melhoraram os indicadores de acidez. No entanto, os atributos N-NH4+, N-NO3-, K+, SB, T e t foram afetados positivamente.

Présentation

Version intégrale (1,4 Mb)

Page publiée le 28 avril 2019