Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2013 → Proposta de tecnologia social para redução do risco de eutrofização em açudes no semiárido

Universidade Federal do Ceará (2013)

Proposta de tecnologia social para redução do risco de eutrofização em açudes no semiárido

RIBEIRO, Diego Castro.

Titre : Proposta de tecnologia social para redução do risco de eutrofização em açudes no semiárido

Proposed social technology for risk reduction in semiarid eutrophication in dams

Auteur : RIBEIRO, Diego Castro.

Université de soutenance : Universidade Federal do Ceará

Grade : Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente. 2013

Résumé
O deficit no balanço hídrico do Semiárido Brasileiro (SB) faz com que a água dos açudes da região seja vulnerável ao aumento da concentração de substâncias dissolvidas, podendo limitar ou até inviabilizar seus usos múltiplos. Além disso, diversas ações antrópicas elevam o risco de eutrofização desses corpos d’água. Uma delas é a aquicultura intensiva, que pode contribuir com o acréscimo de matéria orgânica. Para uma produção aquícola sustentável, busca-se utilizar tecnologias que ao mesmo tempo sejam agroecológicas, econômico-solidárias e que promovam segurança alimentar. Este trabalho teve por objetivo a elaboração de uma proposta de tecnologia viável financeiramente e adequada socialmente para produção de peixes sem aumentaro risco de eutrofizaçãodos açudes, fonte de mais de 90% da água consumida no SB. A referida tecnologia consorcia macrófitas aquáticas com a produção em pequena escala de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) em tanques de ferrocimento com recirculação de água. A pesquisa foi desenvolvida em uma propriedade rural particular, localizada no município de Horizonte/CE, entre novembro de 2012 e fevereiro de 2013. Foram construídos três módulos de cultivo utilizando a tecnologia do ferrocimento e materiais de baixo custo para a recirculação e a aeração da água. Foi avaliado o desempenho zootécnico com densidade de estocagem de 30 peixes/m³, com três regimes alimentares : apenas com ração comercial ; com ração reduzida em consórcio com aguapés (Eicchornia crassipes) ; e com ração comercial e aguapés. Realizou-se a análise financeira para a operação de um módulo de cultivo simulando uma produção semestral de peixes com 800 g, sendo obtidos os indicadores de viabilidade, as medidas de resultados econômicos e a análise de sensibilidade às variações de preços e de juros do mercado. No monitoramento da qualidade de água, foram feitas medições in situ e análises laboratoriais, medindo-se os principais parâmetros físico-químicos de interesse aquícola. Foram levantadas as potenciais características do sistema que pudessem levá-lo à condição de tecnologia social, bem como seus principais pontos positivos e negativos, correlacionando-os com os possíveis danos ambientais inerentes e comparando-os com os impactos da tilapicultura convencional. O módulo de cultivo foi construído com dois tanques de ferrocimento (criação e filtração), além de um sistema bombeamento da água e outro de aeração. De acordo com os dados biométricos, observou-se que o tratamento somente com ração comercial é o mais indicado, mas os aguapés são indispensáveis no biofiltro para a manutenção da qualidade de água em condições adequadas. Em simulação, o cultivo mostrou-se ser viável (Benefício-custo = 1,84 ; Ponto de nivelamento = 31% ; Taxa de remuneração do capital = 60%) e bem estável às variações de preços e de juros do mercado (Taxa interna de retorno = 101%). Além disso, essa modalidade de cultivo mostrou-se bastante promissora como tecnologia social, apresentando baixo risco ao ambiente com poucos recursos utilizados e pequeno volume de efluente gerado. Ademais, representa uma fonte de proteína animal e/ou de renda para famílias de baixa remuneração, concomitante à conservação da qualidade dos recursos hídricos superficiais do SB pela diminuição do risco de eutrofização. Pode-se concluir que é viável o cultivo de tilápias em tanques de ferrocimento, com estrutura de recirculação para reaproveitamento da água de fácil construção e operação em pequena escala. O custo efetivo do módulo de cultivo (≈ R$ 2.150) é baixo quando considerados os benefícios da atividade para o desenvolvimento do SB, que fortalece a aquicultura familiar com uso sustentável dos recursos naturais

Présentation

Version intégrale (5,7 Mb)

Page publiée le 2 mai 2019