Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2012 → Potencial de revegetação de solo degradado pela mineração de ferro utilizando leguminosas arbóreas e resíduo de carcinicultura.

Universidade Federal do Ceará (2012)

Potencial de revegetação de solo degradado pela mineração de ferro utilizando leguminosas arbóreas e resíduo de carcinicultura.

Araújo, Isabel Cristina da Silva

Titre : Potencial de revegetação de solo degradado pela mineração de ferro utilizando leguminosas arbóreas e resíduo de carcinicultura.

Auteur : Araújo, Isabel Cristina da Silva

Université de soutenance : Universidade Federal do Ceará

Grade : Mestrado em Agronomia/Solos e Nutrição de Plantas 2012

Résumé
Dentre as alternativas para recuperar áreas degradadas está a adição de resíduos orgânicos visando melhorar a estrutura e a disponibilidade de nutrientes no substrato degradado. No Estado do Ceará, o resíduo orgânico proveniente de tanques de criação de camarões (carcinicultura) merece destaque por apresentar teores relevantes de nutrientes e matéria orgânica. O objetivo deste estudo foi comprovar a hipótese de que o resíduo de carcinicultura favorece o desenvolvimento de leguminosas arbóreas e melhora o substrato degradado. Na etapa inicial do estudo foi feita a caracterização geoquímica e físico-química do resíduo para identificar a presença de pirita e o risco potencial de acidificação. Posteriormente, foi instalado um experimento em casa de vegetação com delineamento experimental em blocos casualizados e esquema fatorial 5x3, com quatro repetições. Os tratamentos foram cinco doses de resíduo de carcinicultura (0 ; 2 ; 4 ; 8 ; 12 Mg ha-1) e três espécies de leguminosas : Sabiá (Mimosa caesalpiniaefolia Benth), Leucena (Leucaena leucocephala) e Jurema Preta (Mimosa hostilis). Três meses após a adição do resíduo de carcinicultura foi avaliado o crescimento das leguminosas, bem como a fitomassa e o acúmulo de nutrientes na parte aérea e nas raízes. Também foi avaliada a disponibilidade de nutrientes no substrato. Por meio dos resultados da análise geoquímica do ferro foi observado baixo grau de piritização e, consequentemente baixo risco de acidificação ao utilizar o resíduo de carcinicultura. Ao final do período de três meses de avaliação do experimento em casa de vegetação, constatou-se que as leguminosas arbóreas responderam positivamente às doses de resíduo. As espécies que apresentaram maior crescimento em altura e maior fitomassa foram Mimosa caesalpiniaefolia e Mimosa hostilis, apresentando também maior acúmulo de nutrientes. Os efeitos do resíduo de carcinicultura no solo foram : aumento na condutividade elétrica e no pH. Conclui-se que o resíduo da carcinicultura favorece o crescimento e o desenvolvimento das leguminosas arbóreas avaliadas no presente estudo, sem prejudicar atributos químicos e físicos do substrato e permitindo maior disponibilidade de nutrientes de modo a favorecer o processo de revegetação da área degradada.

Présentation

Version intégrale (4,0 Mb)

Page publiée le 21 mars 2019