Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2018 → Caracterização e aptidão agrícola de solos representativos do agropólo mossoró-assu

Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) 2018

Caracterização e aptidão agrícola de solos representativos do agropólo mossoró-assu

Silva, Álisson Gomes da

Titre : Caracterização e aptidão agrícola de solos representativos do agropólo mossoró-assu

Auteur : Silva, Álisson Gomes da

Université de soutenance : Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Grade : Mestrado em Manejo de Solo e Agua 2018

Résumé
No entendimento do manejo mais adequado, se faz necessário o levantamento do tipo de solo que uma região possui. Desse modo, a avaliação constante dos atributos do solo se faz necessária para que os diversos usos agrícolas sejam analisados e estabelecidos da forma mais adequada. O estado do Rio Grande do Norte possui uma das maiores produções de frutas, hortaliças e grãos da região Nordeste, parte desta produção está localizada no Agropólo Mossoró-Assu, inserida na Mesorregião do Estado do Rio Grande do Norte, onde ocorre o predomínio de solos como Cambissolos, Neossolos e Latossolos. Com isso o objetivo deste trabalho foi caracterizar os solos representativos da região do Agropólo Mossoró-Assu e definir a aptidão agrícola de tais áreas, como também compreender a gênese dos solos representativos. Foram selecionados 6 municípios de compõem o Agropólo Mossoró-Assu, dos quais foram selecionadas áreas mais representativas, gerando um total de 11 perfis. Tais perfis foram descritos e coletados para a realização das análises morfológicas, físicas, químicas e mineralógicas, além da classificação pelo Sistema Brasileiro de Classificação do Solo e pelo Sistema Brasileiro de Classificação da Aptidão Agrícola das Terras. Os perfis estudados foram classificados em quatro classes de solos : Latossolos, Cambissolos, Neossolos e Chernossolos. Ao observar os atributos morfológicos, percebeu-se que houve grande influência do fator material de origem na distinção das principais classes de solo encontradas. A classe textural dos solos avaliados variou de arenoso a argiloso, também por influência do material de origem e aos diferentes processos de formação dos solos. A maioria dos perfis de solos apresentaram saturação por bases alta, contudo apenas o perfil de Latossolo apresentou baixa saturação por bases em todos os seus horizontes, devido ao intenso processo de intemperização, tornando o solo pobre quimicamente. Em relação a teor de óxidos de ferro, a maioria dos perfis foram classificados como hipoférrico, somente o Cambissolo (P3) apresentou caráter mesoférrico. O perfil de Latossolo apresentou a maior quantidade de ferro cristalino e a menor quantidade de ferro amorfo, já nos perfis de Neossolo as quantidades de ferro amorfo se encontram próximas ao cristalino, evidenciando que o processo de intemperização é o fator que interfere diretamente na quantidade de óxidos de ferro. A fração argila dos horizontes diagnósticos apresentou picos evidentes de caulinita e ilita, como também hematita e goethita, indicativos de solos mais intemperizados e com uma coloração mais avermelhada, e picos de minerais do tipo 2:1 em P3 e P5, evidenciando solos pouco intemperizados. Foi realizada a classificação da aptidão agrícola de terras, em que a maioria dos perfis avaliados mostraram boa aptidão, onde o principal fator limitante evidenciado entre eles foi a água

Présentation

Version intégrale (3,58 Mb)

Page publiée le 11 janvier 2020