Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Doctorat → Brésil → Ação da comunidade na preservação e utilização sustentável da vegetação de caatinga

Universidade Federal de Pernambuco (2018)

Ação da comunidade na preservação e utilização sustentável da vegetação de caatinga

BILAR, Alexsandro Bezerra Correia

Titre : Ação da comunidade na preservação e utilização sustentável da vegetação de caatinga

Auteur : BILAR, Alexsandro Bezerra Correia

Université de soutenance : Universidade Federal de Pernambuco

Grade : Doutorado - Desenvolvimento e Meio Ambiente 2018

Résumé
A criação de áreas protegidas no semiárido nordestino é de fundamental importância para preservar a vegetação de caatinga que se encontra sob grande risco devido ao desmatamento causado por atividades humanas como a produção de lenha, de carvão e a agropecuária. Essa biodiversidade vegetal garante a sobrevivência do povo sertanejo, captando e armazenando no subsolo as águas das chuvas para serem utilizadas durante os períodos de estiagem. Após serem instituídos, esses espaços precisam ser monitorados e geridos de forma participativa para atingirem os seus propósitos. A utilização de sensoriamento remoto com índices biofísicos é uma técnica eficaz para o monitoramento ambiental, no entanto, não é uma prática comum no Brasil, seja por desconhecimento, falta de capacidade técnica, de articulação, e mesmo de interesse por parte dos órgãos públicos ambientais. A participação ativa da comunidade na gestão dessas áreas também é um grande desafio, que pode ser enfrentado através da educação ambiental, a qual, além de promover a sensibilização social acerca da preservação e do uso sustentável da vegetação e dos demais recursos naturais, estimula o ingresso da população na governança ambiental. O estudo objetivou analisar em que medida a participação da comunidade local vem ocorrendo nas ações de preservação e utilização sustentável da vegetação do Parque Estadual Mata da Pimenteira (PEMP) em Serra Talhada/PE. Foram obtidas imagens orbitais dessa unidade de conservação durante o período de 2007 a 2016 e calculados os índices de vegetação NDVI, NDWI, SAVI, EVI e LAI, confirmando que sua cobertura vegetal encontra-se relativamente preservada, apesar da existência de áreas expostas. Realizaram-se pesquisa documental e entrevistas com representantes do Conselho Gestor desse parque e outros atores-chave, como pesquisadores, agentes públicos e membros da comunidade local, com análise de conteúdo dessas comunicações. Foi constatado que a participação social nas atividades relacionadas à preservação e à utilização sustentável da vegetação dessa área protegida é simbólica, na maioria das vezes. No entanto, foram verificados momentos de participação real ou colaborativa. Evidenciou-se a necessidade de políticas públicas e de programas permanentes e articulados de educação ambiental, assistência técnica e extensão rural, especialmente, para os habitantes do entorno do parque. Atestou-se a carência de uma estrutura administrativa adequada para essa unidade de conservação. Foi sugerido um modelo de rede de cooperação para auxiliar na governança ambiental de áreas protegidas, como o parque estudado.

Présentation

Version intégrale (3,89 Mb)

Page publiée le 26 janvier 2020