Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2018 → Estimativa de sequestro de carbono no bioma caatinga : estudo do balanço de carbono sob a influência da altitude

Universidade Federal de Pernambuco (2018)

Estimativa de sequestro de carbono no bioma caatinga : estudo do balanço de carbono sob a influência da altitude

SILVA, Aldenice Correia da

Titre : Estimativa de sequestro de carbono no bioma caatinga : estudo do balanço de carbono sob a influência da altitude

Auteur : SILVA, Aldenice Correia da

Université de soutenance : Universidade Federal de Pernambuco

Grade : Mestrado - Desenvolvimento e Meio Ambiente 2018

Résumé
As variações climáticas estão elevando os índices de emissões de dióxido de carbono na atmosfera desde o período industrial, decorrentes principalmente de atividades antrópicas. Com intuito de reduzir as emissões na atmosfera, pesquisas direcionadas ao sequestro de carbono tem se intensificado globalmente. Nesse sentido o objetivo deste estudo foi avaliar a influência da altitude no sequestro de carbono no Bioma Caatinga, no perímetro da Unidade de Conservação Refúgio de Vida Silvestre do Tatu-Bola - PE. Aplicando técnicas de sensoriamento remoto, utilizando imagens referentes aos anos de 2015 e 2016 obtidas através do sensor MODIS do satélite Terra, empregando o produto indicado a analises de vegetação, o MOD17. Estimada a produção primária bruta (GPP) e balanço do carbono, observou variações distintas em relação às altitudes de acordo com as feições do relevo da área. Para análise dos dados foram aplicadas estatísticas descritivas, multivariadas utilizando o método de Ward. A quantificação da GPP nas áreas de maiores altitudes apresentaram médias de 46,87 e 55,84 g C/m-², em 2015 e 2016 respectivamente e menores de 2,49 e 3,75g C/m-². Nas áreas planas as maiores médias observadas foram de 46,03 e 55,84 g C/m-² em 2015 e 2016 e menores de 3,75 e 2,49 g C/m-². O balanço de carbono obteve maior volume de carbono sequestrado em 2016, com evidências de maior sequestro para as áreas de altitudes mais elevadas. Os resultados das análises estatísticas mostraram haver uma forte correlação nas áreas de maiores altitudes com r 0,97 e nas áreas planas com r 0,91, e o menor valor de r 62, igual nas duas áreas analisadas, também correspondendo a uma forte correlação, com nível de confiança de 99%. Em relação às análises de cluster houve agrupamento de quatro grupos com características similares nas áreas de maiores altitudes e cinco grupos nas áreas planas, evidenciando haver diferenças na variação da GPP diante as altitudes. Nas análises de dissimilação que relacionou a GPP com índice pluviométrico e temperatura, as variações nos agrupamentos mostraram padrões e gradientes distintos de acordo às estações, chuvosas ou secas, durante todo período estudado. Comparando os resultados das análises no que se refere à variação espaço-temporal da GPP, nas altitudes analisadas, podemos afirmar que entre as duas áreas, os maiores valores de GPP, foram identificados nas áreas de maiores altitudes. Fundamentando a influência da altitude em relação às variações no sequestro de carbono e eficácia do produto MOD17 do sensor MODIS na compreensão da dinâmica espacial do sequestro de carbono no bioma Caatinga.

Mots Clés  : Meio Ambiente ; Bioclimatologia ; Relevo (Geografia) ; Sensoriamento remoto ; Produtividade primária (Biologia)

Présentation

Page publiée le 16 janvier 2020