Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Doctorat → Brésil → Variação espaço-temporal das interações entre plantas com nectários extraflorais e formigas na Caatinga : efeito de perturbações antrópicas e mudanças climáticas

Universidade Federal de Pernambuco (2017)

Variação espaço-temporal das interações entre plantas com nectários extraflorais e formigas na Caatinga : efeito de perturbações antrópicas e mudanças climáticas

BEZERRA, Talita Câmara dos Santos

Titre : Variação espaço-temporal das interações entre plantas com nectários extraflorais e formigas na Caatinga : efeito de perturbações antrópicas e mudanças climáticas

Auteur : BEZERRA, Talita Câmara dos Santos

Université de soutenance : Universidade Federal de Pernambuco

Grade : Doutorado - Biologia Vegetal 2017

Résumé
As perturbações antrópicas podem diminuir a qualidade dos serviços ecossistêmicos prestados pelas interações mutualísticas como também aumentar a instabilidade das comunidades ecológicas. A Caatinga é um dos ecossistemas que vem sendo negativamente afetada pela constante exploração dos recursos florestais como meio de subsistência humana. Além do mais, é previsto que haverá uma redução de 22% das chuvas na Caatinga, podendo acentuar ainda mais os efeitos das perturbações antrópicas. Esta tese teve como objetivo investigar os efeitos isolados e combinados das perturbações antrópicas crônicas (PACs) e precipitação influenciam as redes mutualísticas entre formigas e plantas com nectários extraflorais (NEFs) espacial e temporalmente. Para isso, este trabalho foi realizado no Parque Nacional do Catimbau em 16 parcelas permanentes 20 x 20 m nos anos de 2014 e 2016. Dentro de cada parcela foi realizado um levantamento de todas as plantas com NEFs e de suas formigas associadas. Para uma melhor avaliação dos efeitos das PACs e precipitação nestas redes mutualísticas, esta tese foi dividida em dois capítulos. No primeiro capítulo foi avaliado os efeitos isolados e combinados das PACs e precipitação na especialização das redes entre formigas e plantas com NEFs. As PACs foram caracterizadas em três índices de perturbações que são as principais fontes de perturbação na Caatinga : (1) pressão de pastagem, (2) extração de lenha e (3) utilização de recursos variados. Foram construídas, no total, 16 matrizes em que foram mensurados quatro tipos de especialização : (1) generalidade, (2) vulnerabilidade (3) equabilidade das interações e (4) especialização H₂’. Os resultados mostraram que as PACs podem influenciar de maneira positiva, neutra ou negativa ao longo dos gradientes de PACs. A precipitação também afetou a especialização das redes entre formigas e plantas com NEFs, ocasionando o aumento de sua especialização. Apesar de pressão de pastagem e precipitação ocasionar mudanças nas comunidades de plantas e formigas que interagem entre si, não foi o mecanismo que gerou mudança na especialização das redes. O segundo capítulo, por sua vez, investigou os efeitos isolados e sinérgicos das PACs e precipitação na estabilidade temporal das redes entre formigas e plantas com NEFs. Neste capítulo, foram construídas 32 matrizes (16 em cada ano). A estabilidade foi mensurada tanto no nível de comunidade como no nível de rede. Os resultados mostraram que a estrutura das comunidades de plantas com NEFs e formigas foram similarmente estáveis ao longo dos gradientes de PACs e precipitação. Apenas a diversidade de plantas com NEFs mostrou ser afetada pela interação entre PAC e precipitação, em que a diversidade diminui à medida que aumentou PAC com esses efeitos mais acentuados em áreas úmidas. No entanto, a PAC e a precipitação modularam a estabilidade das redes. A PAC reduziu a estabilidade da generalidade com efeitos mais fortes nas áreas úmidas. A estabilidade da vulnerabilidade diminui com o aumento da PAC e diminuição da precipitação. Esta tese mostrou a vulnerabilidade das redes mutualísticas entre formigas e plantas com NEFs à redução de precipitação e PACs, porém a interação destes fatores mostrou ser mais preocupantes em áreas úmidas.

Présentation

Version intégrale (1,9 Mb)

Page publiée le 23 janvier 2020