Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2017 → Fluxo de água na aluvião em um trecho do Rio Capibaribe no Semiárido pernambucano

Universidade Federal de Pernambuco (2017)

Fluxo de água na aluvião em um trecho do Rio Capibaribe no Semiárido pernambucano

SANTOS, Wendell José Soares dos

Titre : Fluxo de água na aluvião em um trecho do Rio Capibaribe no Semiárido pernambucano

Auteur : SANTOS, Wendell José Soares dos

Université de soutenance : Universidade Federal de Pernambuco

Grade : Mestrado - Engenharia Civil e Ambiental 2017

Résumé
O nordeste brasileiro apresenta uma vulnerabilidade bastante preocupante em relação a falta de abastecimento público no período de estiagem, que por muitas vezes é longo, visto que a precipitação é concentrada em alguns meses do ano. A Região Nordeste tem grande parte do seu território inserido na região semiárida que é caracterizada por níveis pluviométricos anuais relativamente baixos, e onde a situação de acesso a água é agravada nas zonas rurais, onde o abastecimento convencional é deficitário. Uma alternativa para essas regiões é a utilização da água subterrânea, porém muitas vezes esses mananciais são explorados sem um conhecimento do seu comportamento. Para auxiliar os gestores a melhor entender e gerenciar os aquíferos faz-se uso de modelos computacionais, que representam a situação do ambiente real. No semiárido pernambucano, foi desenvolvido um projeto denominado Águas de Areias, com foco em reversão de processos de degradação dos recursos hídricos e em promoção e práticas de uso racional de recursos hídricos na região do Alto rio Capibaribe, sendo esta pesquisa uma continuidade. O presente trabalho objetivou avaliar o acúmulo de água na aluvião em um trecho de rio dessa região, e desenvolver um modelo numérico de fluxo subterrâneo do meio poroso. Foram realizados testes de infiltração com o método Beerkan em três pontos da área de estudo, onde foi possível obter os parâmetros hidrodinâmicos. O valor médio de condutividade hidráulica foi 1,84x10⁻⁴ m/s. Construiu-se um modelo conceitual da aluvião utilizando o software Visual Modflow e com o monitoramento dos níveis de água alcançou-se um modelo numérico satisfatório. Os resultados obtidos por mapas potenciométricos de cargas hidráulicas ajustaram-se as observações.

Présentation

Version intégrale (3,36 Mb)

Page publiée le 15 février 2020