Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Doctorat → Brésil → Efeitos da idade da floresta e da luz sobre os atributos foliares, crescimento e sobrevivência de lenhosas jovens do semiárido brasileiro

Universidade Federal Rural de Pernambuco (URFPE) 2019

Efeitos da idade da floresta e da luz sobre os atributos foliares, crescimento e sobrevivência de lenhosas jovens do semiárido brasileiro

ARAUJO, Vanessa Kelly Rodrigues de

Titre : Efeitos da idade da floresta e da luz sobre os atributos foliares, crescimento e sobrevivência de lenhosas jovens do semiárido brasileiro

Auteur : ARAUJO, Vanessa Kelly Rodrigues de

Université de soutenance : Universidade Federal Rural de Pernambuco (URFPE)

Grade : Doutorado em Botânica 2019

Résumé
Espécies adaptadas às regiões semiáridas apresentam diferentes estratégias que lhes permitem sobreviver e crescer sob déficit hídrico e elevadas temperatura e luminosidade. Contudo, variações nas condições ambientais, por perturbações antrópicas ou naturais, podem promover ajustes nas características foliares e afetar o crescimento e a sobrevivência nos primeiros estádios ontogenéticos da planta. Assim, essa tese teve como objetivo investigar quais os ajustes morfofuncionais de folhas de lenhosas jovens (plântulas e juvenis) de região semiárida observados em florestas de diferentes idades e em diferentes luminosidades a baixo do sub-bosque da floresta, bem como analisar a influência das caraterísticas das folhas sobre a taxa de crescimento e a sobrevivência das plantas, resultando em dois capítulos. O primeiro capítulo foi desenvolvido em uma floresta de Caatinga com dois trechos em diferentes idades de regeneração, localizados no município de Caruaru-Pe, Brasil. Um trecho foi denominado de floresta jovem, com 24 anos de regeneração natural e outro trecho foi denominado de floresta madura, possuindo mais de 50 anos de regeneração natural. Nesse capítulo, foram amostradas as características foliares, taxa de crescimento em altura e diâmetro e tempo de sobrevivência de juvenis e plântulas de Myracrodruon urundeuva Allemão e Cenostigma pyramidale (Tul.) Gagnon & G.P. Lewis, nos dois trechos de floresta, no período de junho/2015 a agosto/2016. No segundo capítulo, foram descritas, as características funcionais foliares e o crescimento, em altura e diâmetro das mesmas espécies, submetidas, após germinação, a diferentes tratamentos de intensidade de luz : Controle (1933,07 μmol m-2 s-1), luminosidade alta (1547,38 μmol m-2 s-1), luminosidade média (1391,62 μmol m-2 s-1) e luminosidade baixa (833,26 μmol m-2 s-1). Cada tratamento, com 30 repetições, sob condições controladas e irrigações diárias de até 100% da capacidade de pote (CP), em casa de vegetação. Os resultados dessa tese demostraram, que as características morfofuncionais foliares, a taxa de crescimento e a sobrevivência de lenhosas jovens de clima semiárido sofrem ajustes em respostas a alteração na idade da floresta, e na disponibilidade de luz do ambiente, contudo as respostas dependem de características intrínsecas da espécie e da característica funcional analisada. Além disso, tais características morfofuncionais puderam explicar parte do crescimento em diâmetro e altura e a sobrevivência de lenhosas jovens, com percentual de explicação variando em função das condições de luminosidade do ambiente, idade da floresta e estádio ontogenético. Dessa forma, evidenciamos que espécies de clima semiárido, nos estádios iniciais as populações vegetais sofrem ajustes morfofuncionais em seu órgão foliar, afim de favorecer sua taxa de crescimento e/ou sobrevivência de acordo com as condições do ambiente. E, que apesar de serem espécies adaptadas a ambientes com alta incidência de luz, a variação na disponibilidade de luz do ambiente e na idade da floresta foram consideradas promotoras desses ajustes foliares.

Présentation

Version intégrale (2,02 Mb)

Page publiée le 17 janvier 2020