Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Master → Brésil → 2019 → Estratégias de convivência com o semiárido : o caso do assentamento 25 de maio, Madalena – Ceará

Universidade Federal do Ceará (2019)

Estratégias de convivência com o semiárido : o caso do assentamento 25 de maio, Madalena – Ceará

Nojosa, Tatiane Cavalcante de Sousa

Titre : Estratégias de convivência com o semiárido : o caso do assentamento 25 de maio, Madalena – Ceará

Strategies for living with the semi-arid : the case of assentamento 25 de maio, Madalena - Ceará

Auteur : Nojosa, Tatiane Cavalcante de Sousa

Université de soutenance : Universidade Federal do Ceará

Grade : Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente 2019

Résumé
Este estudo teve como objetivos principais identificar e compreender as estratégias de convivências com as das famílias do Assentamento 25 de Maio, no Município de Madalena, Sertão Central do Ceará, a partir dos saberes da comunidade local. Com esse intuito, buscou- se identificar no cotidiano das famílias as técnicas de convivência e de apropriação da natureza local ; perceber as dificuldades das famílias de subsistir no semiárido ; e analisar a lógica praticada pelas famílias na escolha das culturas agrícolas. Esta pesquisa tem o caráter descritivo, tendo em vista que se trata de : observar, descrever e refletir as interações socioambientais das comunidades do assentamento para conviverem com as adversidades da região. Para obtermos estas informações foram utilizadas técnicas qualitativas de investigação, tais como observação participante, entrevista semiestruturada, fotografias e diário de campo. Para as famílias se manterem no semiárido é indispensável garantir o acesso à água para o consumo e realização das atividades. Neste sentido, a construção das cisternas possibilitou água para beber durante o período de estiagem. Os programas de transferência de renda por meio da Previdência Social, aposentadorias e pensões, e o Programa Bolsa Família garantiram renda para prover a alimentação e as necessidades básicas das famílias durante o período de seca de 2012 a 2017. Conviver, dada às peculiaridades edafoclimáticas da região, significa viver, permanecer, produzir e desenvolver-se, sem degradar o ambiente. A posse da terra representou a libertação de um sistema de submissão, melhorias das condições de vida e trabalho, acesso à educação e saúde. Observou-se, ainda, que as práticas agroecológicas são incipientes, sendo necessário desenvolvimento de uma agricultura voltada para o meio ambiente e que adote práticas de manejo e conservação do solo e da água.

This study had as main objectives to identify and understand the strategies of convivences with those of the families of the settlement 25 de Maio, in the municipality of Madalena, Central Sertão of Ceará, based on the knowledge of the local community. To this end, we sought to identify in the daily lives of the families the techniques of coexistence and appropriation of the local nature ; Perceiving the difficulties of families to subsist in the semiarid ; and analyze the logic practiced by families in the choice of agricultural crops. This research has the descriptive character, considering that it is about : to observe, describe and reflect the social and environmental interactions of the communities of the settlement to live with the adversities of the region. Qualitative research techniques were used to obtain this information, such as participant observation, semi-structured interviews, photographs and field diary. For families to remain in the semiarid, it is essential to ensure access to water for consumption and activities. In this sense, the construction of the cisterns allowed water to drink during the dry season. The income transfer programs through Social security, retirements and pensions, and the Programa Bolsa Familia ensured income to provide food and the basic needs of families during the drought period from 2012 to 2017. Socializing, given to the region’s edaphhoclimatic peculiarities, means living, remaining, producing and developing, without degrading the environment. The possession of the land represented the liberation of a system of submission, improvements in living and working conditions, access to education and health. It was also observed that agroecological practices are incipient, and it is necessary to develop an agriculture focused on the environment and adopt practices of soil and water management and conservation.

Présentation

Version intégrale (1,9 Mb)

Page publiée le 25 février 2020