Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Doctorat → Brésil → Composição físico-química de silagens oriundas de sistema Santa Fé produzidas em condições de sequeiro no Semiárido Nordestino brasileiro

Universidade Federal do Ceará (2019)

Composição físico-química de silagens oriundas de sistema Santa Fé produzidas em condições de sequeiro no Semiárido Nordestino brasileiro

Silva, Shirlenne Ferreira

Titre : Composição físico-química de silagens oriundas de sistema Santa Fé produzidas em condições de sequeiro no Semiárido Nordestino brasileiro

Physical-chemical composition of silages of Santa Fe system produced in dry conditions in the Brazilian semiarid

Auteur : Silva, Shirlenne Ferreira

Université de soutenance : Universidade Federal do Ceará

Grade : Doutorado em Zootecnia 2019

Résumé
Produzir forragem de qualidade e em adequadas quantidades, ainda se constitui um desafio em condições de sequeiro no semiárido brasileiro. Objetivou-se, portanto, avaliar a composição físico-química e o perfil fermentativo de silagens de milho, colhido em diferentes estádios de maturação dos grãos, consorciado com gramíneas, sob condições de sequeiro. Três tipos de silagens foram produzidas : silagem de milho oriundo de monocultivo (silagem de milho), silagem de milho oriundo do consórcio com o capim-buffel (silagem de milho+capim-buffel) e silagem de milho oriundo do consórcio com o capim-massai (silagem de milho+capim-massai), em três momentos de colheita, definidos pelos estádios de maturação dos grãos (leitoso, farináceo mole e farináceo duro), com três repetições (mini-silos de PVC), totalizando 27 unidades experimentais. Os teores de pH mantiveram-se entre 3,8 e 4,2 considerados padrão para silagens de boa qualidade. A menor produção por gases ocorreu nas silagens de milho+capim-buffel (17,55%) no estádio farináceo duro. Menores perdas por efluentes ocorreram nas silagens de milho+capim-buffel no estádio farináceo mole (4,04 k/t) e no estádio farináceo duro (4,58 k/t). Os maiores teores de ácido lático ocorreram nas silagens de milho (6,62%) e de milho+capim-buffel (6,10%). Os teores de ácido acético mantiveram-se elevados, acima de 2,5% nas silagens de milho e de milho consorciado, nos estádios leitoso e farináceo mole. Não houve diferenças entre as silagens para os teores de ácido butírico. Teores adequados de matéria seca para silagens de boa qualidade (28-30%) foram obtidos nas silagens de milho solteiro (30,34%) e consorciadas com as gramíneas buffel (30,82%) e massai (28,95%) no estádio farináceo mole. Os maiores teores de proteína bruta foram observados nas silagens de milho solteiro (10,69%) e milho+capim-buffel (11,37%). Maiores teores (P<0,05) de componentes fibrosos foram observados no estádio leitoso para todos os tipos de silagens. A maior digestibilidade in vitro da matéria seca foi verificada nas silagens de milho+capim-buffel (54,06%) e, menor, nas silagens confeccionadas no estádio leitoso (49,28%). As silagens de milho foram classificadas como de boa a excelente qualidade. As silagens de milho solteiro devem ser confeccionadas no estádio farináceo mole. Quando em condição consorciada, a indicação é com o capim-buffel no estádio farináceo mole dos grãos.

Présentation

Version intégrale (1,1 Mb)

Page publiée le 18 janvier 2020