Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Doctorat → Brésil → Banco de sementes ao longo de um gradiente sucessional no semiárido brasileiro

Universidade Federal do Ceará (2019)

Banco de sementes ao longo de um gradiente sucessional no semiárido brasileiro

Gomes, Fernanda Melo

Titre : Banco de sementes ao longo de um gradiente sucessional no semiárido brasileiro

Soil seed bank along a successional gradient in the Brazilian semi-arid

Auteur : Gomes, Fernanda Melo

Université de soutenance : Universidade Federal do Ceará

Grade : Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais 2019

Résumé
A compreensão do banco de sementes sobre a composição da vegetação, e seu potencial para restaurar a riqueza e manter a diversidade de espécies, são algumas das razões que têm motivado pesquisadores a analisar a estrutura e composição do banco de sementes, bem como, comparar a composição da vegetação com reservas de sementes no solo. Para entender o papel dos bancos de sementes na sucessão ecológica de florestas secas, propomos testar as seguintes hipóteses : (1) existe alta similaridade entre o banco de sementes e a vegetação ao longo da sucessão, e a persistência de sementes é importante para determinar essa semelhança ; (2) os parâmetros de comunidade (riqueza e diversidade de espécies) são mantidos durante a sucessão pela entrada de sementes por dispersão e pela presença de sementes persistentes. Para verificar essas hipóteses, nós combinamos a abordagem de três cronossequências, com métodos de quebra de dormência, para analisar a similaridade entre o banco de sementes e a vegetação, a composição e a estrutura do banco de sementes e, suas estratégias de germinação durante a sucessão de florestas tropicais secas. Conduzimos o trabalho em duas linhas : (1) Comparamos as semelhanças entre a vegetação e os bancos de sementes e avaliamos as contribuições relativas da dispersão e da persistência de sementes para à composição do banco de semente. (2) Analisamos as mudanças na abundância, estrutura e composição do banco de sementes, bem como o tempo de germinação ao longo da cronossequência. Constatamos que, em um total de 154 espécies identificadas na vegetação, apenas 30.1% estão também presentes no banco de sementes dos três sítios estudados. A composição do banco de sementes é dissimilar da vegetação, e a dispersão e a persistência de sementes, possuem basicamente a mesma importância em formar o banco de sementes do solo. Ao longo da cronossequência, ocorreu diminuição da densidade de sementes e dos parâmetros de comunidade. As sementes de espécies herbáceas dominaram o banco de sementes em todas as idades das cronossequências, e apesar de algumas sementes germinarem após o tratamento com fitohormônio, não houve diferença entre as categorias sucessionais e o tempo de germinação dos três sítios avaliados. Apesar de não ser uma fonte suficiente para dar continuidade ao processo sucessional, o banco de sementes de estádios iniciais de sucessão pode ser utilizado em projetos de reflorestamento.

Mots Clés  : Cronossequência Dormência de sementes Florestas tropicais sazonalmente secas Persistência de sementes Similaridade Sucessão secundária

Présentation

Version intégrale (1,35 Mb)

Page publiée le 21 janvier 2020