Informations et ressources scientifiques
sur le développement des zones arides et semi-arides

Accueil du site → Doctorat → Brésil → Alterações hidroquímicas em reservatórios do semiárido cearense

Universidade Federal do Ceará (2019)

Alterações hidroquímicas em reservatórios do semiárido cearense

Batista, Ana Carolina de Oliveira Nobre

Titre : Alterações hidroquímicas em reservatórios do semiárido cearense

Auteur : Batista, Ana Carolina de Oliveira Nobre

Université de soutenance : Universidade Federal do Ceará

Grade : Doutorado em Engenharia Civil 2019

Résumé
As constantes variações climáticas promovem alterações no conteúdo iônico aquoso e na qualidade da água, modificando a hidroquímica original dos reservatórios em regiões semiáridas. Estudos anteriores detiveram-se a observar os mecanismos de trocas iônicas apenas em águas subterrâneas, não explorando a hidroquímica das águas superficiais, o que torna essa linha de pesquisa deficiente. Assim, esse trabalho visa investigar a qualidade da água superficial concernente ao conteúdo iônico e os mecanismos dominantes de origem e trocas iônicas em quatro reservatórios do semiárido cearense, observando as relações hidroclimáticas. As áreas objetos do estudo foram divididas entre as bacias Banabuiú (açudes Banabuiú e Pedras Brancas), bacia do Curu (Pentecoste) e bacia da Serra da Ibiapaba (reservatório Jaburu I). Os parâmetros da pesquisa foram divididos entre gerais (relação entre volume disponível, íons maiores), hidroquímicos (classificação conforme Piper, Gibbs e Chadha e razões iônicas), iônicos (índice de estabilidade por Saturação de Langelier, Agressividade e Estabilidade por Ryznar), climáticos (índice de Lang) e hidroclimáticos (razões iônicas versus volume disponível, precipitação volumétrica e índice de Lang). Durante o período analisado, ocorreu salinização em todos os reservatórios, com classificações hidroquímicas diferentes : Banabuiú apresentou águas bicarbonatadas mistas e Pedras Brancas, Pentecoste e Jaburu I águas cloretadas sódicas. Conforme os índices iônicos, as águas do Banabuiú podem ser classificadas como de incrustação leve, corrosão forte. Pedras Brancas teve suas águas caracterizadas como de incrustação forte e suave, corrosão forte e moderada, sem agressividade e com baixo risco de sodicidade. O reservatório Pentecoste foi definido como de incrustação suave, corrosão forte, sem agressividade e com baixo risco de sódio. As águas superficiais de Jaburu I foram indicativas de incrustação suave e corrosão severa, moderadamente agressivas, com baixo risco de sódio. De acordo com o cálculo do índice de Lang, os quatro reservatórios estudados apresentaram aridez climática. A abordagem hidroclimática foi importante para ressaltar a correlação positiva entre algumas razões iônicas analisadas e o percentual de volume hídrico disponível. Conclui-se que o estudo da variabilidade hidroclimática interfere nos parâmetros hidroquímicos, sendo essencial a verificação das interconexões referentes ao conteúdo iônico e à hidrogeologia dos reservatórios.

Présentation

Version intégrale (9,3 Mb)

Page publiée le 20 janvier 2020